Humildade x Humilhação

a0f210_896e300ebe3c407f93c4ae8ede98a02c-mv2

Por Ana Burke

Quando alguém diz para sermos humildes eu fico pensando: o que é ser humilde na visão de tal pessoa? Será que a mesma pensou alguma vez ou refletiu sobre o significado de “ser” humilde? O conceito de humildade está normalmente atrelado ao conceito de que as pessoas devem ser subservientes e isto é o mesmo que estar subjugado, ir contra a sua própria natureza, sufocar os seus desejos, os seus anseios e impedir que o seu “ser” real venha a tona.

As religiões exploram e exigem que dos seus adeptos humildade; batem e rebatem e inculcam neles um conceito distorcido não diferenciando humildade de humilhação. A humildade a que a maioria se refere está sempre relacionada aos relacionamentos humanos, entre os quais existem diferenças de classe social e educação.

Na verdade a humildade como a imposição de uma falsa consciência das suas limitações se confundem com a obrigatoriedade em permanecer inerte diante de injustiças e concordando com a sua própria inferioridade diante de outros. Isto promove e mantem a desigualdade social, o que é de extrema necessidade para a sobrevivência das religiões e da classe dominante. O mais humilhado, e tido como humilde, é levado a acreditar que ele é menos apto a abstrair ideias ou racionalizar. Ele passa a ignorar a sua própria situação mendicante, devendo abaixar e dobrar a cerviz para o outro subir.

Ser humilhado, para o cristianismo, é algo muito bom e vantajoso. O cristão deve aceitar, sem reagir as humilhações pois, diante de Deus, os humilhados serão exaltados numa outra vida hipotética e prometida aos ingênuos. Para o cristão, ser humilde ou ser humilhado o faz superior diante de Deus, o que é contraditório já que, segundo a religião, se considerar superior em qualquer situação é arrogância. Já Jesus ensina e dá o exemplo ameaçando com a condenação aqueles que não seguem o seu exemplo e não carregam a sua cruz. Aos religiosos é ensinado que devem ser “pequenos” e “insignificantes” neste mundo e devem se afastar do mundo pois tudo o que faz parte do mundo é pecaminoso, o que nos diz que Deus é imperfeito por construir um mundo de pecados.

E o que é o paraíso senão um lugar e uma condição social que lhe foi negada nesta vida? A maioria tem esta promessa como uma verdade a ser cumprida, afinal, Deus deixou um livro…só que o Deus do Velho Testamento NUNCA falou em vida depois da morte. A vida eterna depois da morte não existe nem mesmo no Novo Testamento. Os judeus nunca acreditaram em vida eterna ou castigos eternos depois da morte mas, segundo os crédulos que por serem crédulos, não investigam e por serem os humildes e humilhados nunca vão duvidar pois duvidar os tirariam da sua zona de conforto, se deixam ser manipulados por outros seres humanos que têm necessidade de uma escada na sua escalada rumo ao sucesso e poder…neste mundo.
De repente, depois de morto, aquele que foi covarde em vida, deu a outra face aos inimigos, abaixou a cerviz, aceitou o jugo, enriqueceu pastores, sacerdotes e deu boa vida aos seus doutrinadores, vão ganhar o paraíso. É muito fácil tirar o doce de uma criança mas é muito mais fácil enganar adultos carentes, pobres e semianalfabetos.

Em resumo, a maioria é egoísta, vive num círculo fechado onde os seus interesses são prioritários, se preocupam com o supérfluo, são hipócritas, se preocupam em demasia com a sua aparência e muito pouco com o seu cérebro. Olhar mais longe faz bem; se inteirar de que o outro, fora do seu mundo pequeno e insignificante existe, faz bem; criar expectativas a respeito da sua própria salvação enquanto outros não conseguem um pedaço de pão para comer é o cúmulo da insensatez. Quando se fala em mudar o país ou mudar o mundo, só estão pensando em si mesmos. Quando rezam estão “tirando o corpo fora” e, no fundo, estão contentes porque a maldade que está acontecendo lá não está acontecendo no seu mundinho, e consigo mesmo. Quando dizem amém estão escondendo o monstro que existe dentro de si, principalmente quando exibem fotos bizarras mostrando o sofrimento alheio. Pedir a Deus é bom porque acreditando que Ele vai ajudar não há necessidade de se mover. Pior ainda é a frase: “Deus é quem quer assim” ou “Deus é quem sabe” ou “São os desígnios de Deus”…frases conformistas e ao mesmo tempo monstruosas.

slide15

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s