Origem das religiões e do Cristianismo

arghanoa

 

Para melhor entender as origens das religiões e onde estamos agora no século XX em nossa vida religiosa, temos que voltar atrás milhares de anos. Temos que voltar ao Egito antigo. Um Egito que nunca ouviu falar de Moisés ou Abraão ou qualquer um deles. Você verá que foi no Egito onde nasceram as raízes mais básicas de ambos judaísmo e cristianismo.

Os antigos egípcios perceberam que uma vez por ano, na época das chuvas monçônicas na África central, sendo o norte da África um deserto. Esperavam pelas chuvas monçônicas nos países altos e, obviamente quando vinham as chuvas elas inundavam os afluentes no sentido norte, costa abaixo em direção aos desertos do norte da África. As águas inundariam eventualmente o Nilo, de tal forma que uma vez por ano o delta do Nilo se inundava. Era uma grande e terrível tragédia anual. A grande inundação que vinha e levava consigo o mundo dos egípcios. Eles chamavam as águas de as “águas caóticas”. Eram caóticas e destruíam tudo. Apesar de as “águas caóticas” serem terríveis e destrutivas, também traziam vida nova. Sem a vinda das “águas caóticas”, os desertos permaneceriam completamente secos e nada cresceria. Portanto, eles perceberam que essas “águas caóticas” eram na verdade uma bênção que trazia nova vida. Então, todo ano quando as águas se acalmavam, elas deixavam minerais e nutrientes que fazia com que as plantações crescessem, fazendo da primavera uma bela época por causa das “águas caóticas”. Eles celebravam a vinda das “águas caóticas” que trazia nova vida. Essa celebração era chamada no Egito de ARGHA-NOA. Não a Arca de Noé, mas ARGHA-NOA. A celebração da ARGHA-NOA era a vinda da grande inundação que levava consigo o mundo velho e trazia nova vida e, portanto renascia o Egito. Nessa época em especial (das chuvas monçônicas) a lua estava sempre em seu quarto minguante. O quarto minguante lunar ficou conhecido como ARGHA-NOA. A ARGHA-NOA ou a “lua molhada”. No cristianismo temos o batismo.

O batismo consiste na submersão em água. Como eu disse, o Egito estava submergido em água e renascia. Os povos antigos aludiam à imersão em água o fato da criança ser carregada no útero. É assim que você sabe que nascerá uma criança: quando rompe a bolsa. Portanto, água estava sempre associada à vida nova, nascimento. É por isso que quando você se converte do mundo antigo maligno ao cristianismo você precisa renascer. Você é batizado. É um tema muito antigo na verdade. Tudo que encontramos no JUDAÍSMO e no CRISTIANISMO…não há sequer um conceito, crença ou ideia expressa no judaísmo ou no cristianismo – SEQUER UMA – que não tenha vários correspondentes em diversas religiões. É uma história bem antiga. É a maior história já contada.

Para mostrar como as religiões egípcias permeiam o Antigo e o Novo Testamento dou-lhe alguns exemplos. Durante o reinado do faraó egípcio Akhenaton houve uma mudança religiosa importante. Akhenaton foi um faraó muito importante. Ele mudou abruptamente o culto egípcio de vários deuses para apenas um, com a exclusão de todos os outros. O nome desse deus era Rá. O faraó Akhenaton decretou que havia apenas um deus, o sol, e seu nome completo era AMEN-RÁ. Ele disse que quando rezássemos para Deus, deveríamos rezar através do FILHO DE DEUS: Amen-Rá. Ele representava Deus. Ao fim das orações, nos templos do Egito, eles diziam: Amém.
Nas escrituras Jesus disse: “Se teu olho for um só, haverá luz em ti”. Esse único olho era o símbolo de Amen-Rá. O olho estava sempre dentro do círculo: Era o “olho de Deus”.

Há pelo menos três referências a Jesus na Bíblia como a pedra angular rejeitada pelos pedreiros. Por exemplo, em Efésios 2:20: “…Jesus Cristo é a principal pedra da esquina”. Isso é muito importante. pergunte a qualquer arquiteto ou alguém que conheça a terminologia da arquitetura. pergunte-lhe onde se acha a “pedra da esquina” (pedra angular). Você pode encontrar uma pedra angular comum no topo ou na base da construção. Ma onde você acha a “principal pedra de esquina”? A “principal pedra de esquina” foi traduzida do grego original “topo da pirâmide”.
“Por que o topo da pirâmide”? Você pode perguntar. Tudo o que você têm que fazer é olhar o verso de uma nota de dólar, onde você achará uma pirâmide com a principal pedra angular separada da mesma. O que é mais interessante é que na nota de dólar americano, dentro da pedra angular destacada, está o Olho de Hórus, o Olho que Tudo Vê, o filho de Deus (Jesus), o olho de Rá, para quem rezamos e dizemos AMÉM.

Em Isaías 19:19, Deus diz a seu povo: “Naquele dia, o SENHOR terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao SENHOR na sua fronteira”. Em outras palavras, no Egito central, haverá um altar para o SENHOR. Bem no meio do Egito está Quéops, a grande pirâmide, exatamente no meio. Impressionante? Sim. Ainda mais quando você considera que o megalito já estava lá três mil anos antes de a Bíblia ser escrita.

Em João 10:11, Jesus disse: “Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá sua vida pelas ovelhas”. Em João 10:14 Jesus disse: “Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas…”. em Hebreus 13:20: “Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas…”. Em Apocalipse 12:5: “E deu a luz à um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro”. No Mesmo Apocalipse (19:15): “…e ele as regerá com vara de ferro…”. Bem, estabelecemos que Jesus é o bom pastor, que regerá as nações com vara de ferro. SALMOS 23: O SENHOR É O MEU PASTOR…O TEU BORDÃO E O TEU CAJADO ME CONSOLAM.” Referia-se ao faraó como o bom pastor. O pessoal da Casa Real egípcia eram chamados em egípcio de “o redil do pastor”. O faraó, sendo o representante de Iesus, o filho de Deus, era chamado de “O grande pastor”, que tomava conta do seu redil. O faraó era considerado a encarnação de Amon-Rá, que reinava por Deus na Terra. É daí que vem a ideia de um reino secular, sendo o faraó o rei. Jesus é chamado de o cordeiro de Deus. O “cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo”.

Se você quiser um tema bem antigo eis um. Praticamente todas as religiões antigas no mundo possuíam um cordeiro de Deus que tirava os pecados do mundo. Na verdade, os budistas modernos – um sacerdócio muito, muito mais antigo do que o cristianismo existia nas montanhas do Himalaia em que os budistas tinham um líder religioso chamado DALAI-LAMA. Dalai vem do latim Deus. “Dai” = Deus e “Lama” = cordeiro. Um “Lama” é um cordeiro. Portanto a palavra Dalai-Lama é o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. É um conceito muito antigo e bem difundido. “O cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo” existia muito antes dos hebreus.

Pesquisem: Deus antigo turco e o cordeiro; antigo deus grego e o cordeiro; antigo deus romano e o cordeiro
Retirado do vídeo: The Naked Truth

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s