Humanos

1976924_842028135815511_2361062648091383502_n
Por Ana Burke

Por quê temos que ter uma marca? Por quê todos nós temos que ser carimbados? Nenhum ser humano é, ou pode ser somente, e simplesmente, um humano…vivendo em paz? …Não…não… Todos temos que exibir uma estampa, um slogan, e esta estampa ou slogan deve estar visível para que sejamos aceitos por todos.

Não existe e nem pode existir privacidade ou individualidade. Pessoas não são pessoas. Elas são uma cor e valem de acordo com a sua cor. Elas são uma nacionalidade, não basta pertencer ao planeta Terra, temos que pertencer a um país, e o nosso valor é determinado de acordo com o lugar onde nascemos. Vivemos num sistema de castas e somos superiores ou inferiores de acordo com a classificação que este sistema nos deu. Temos que ter uma religião, partido político ou pertencer a esta ou àquela denominação e, pior que isto, a raça humana, está dividida em raças.

Todos temos que ser e estar inseridos num padrão e seguir este padrão. não somos pessoas, somos grupos separados e distintos. Nos fizeram a todos soldados e passamos a vida a vigiar ou a ignorar determinados grupos. Comemos nas mãos de alguns, perseguimos outros e ignoramos a maioria que não achamos dignas de pertencer à raça humana. Todos temos que comer do mesmo hamburguer, beber o mesmo refrigerante e vestir a mesma calça jeans. Temos que deixar de ser indivíduos para passar a pertencer a um determinado grupo, à sociedade à qual pertencemos e não temos uma só sociedade, mas várias, separadas por seus costumes, tradições, religião, sistema político, educacional sendo obrigatório fazer o que todos fazem, ser o que todos são e ter o que todos tem dentro da sociedade a que julgam pertencer, ou seja, vivemos em andares subdivididos em patamares, inferior, superior ou coisa nenhuma.

Você não quer usar esta marca? …Você não pode comprar esta marca? você é diferente dos padrões estabelecidos? Não? Então você não é, e incomoda.

Se você é o que a maioria é, ótimo…você é civilizado…palavra horrível que tira das pessoas a sua humanidade, o seu caráter , a liberdade e a personalidade. Somos animais domesticados e adestrados…amebas.

Cada país têm a sua ilha da fantasia construída para atrair tolos a centro de compras ou a peregrinações. Nos vendem a imagem da felicidade que não passa de uma imagem…nos tiram a nossa essência. Você não é, e não pode ser…você têm que ter e ser como todos são e possuir o que todos possuem. Somos rótulos

O carimbo que cada um possui trás especificações de qualidade para cada ser humano e dependendo do rótulo que este carimbo carrega, a pessoa portadora deste não será aceita pela massa… o não ser aceito como normal pelo grupo dominante gera o que se chama de discriminação ou preconceito. O discriminado deve ser evitado, abandonado a própria sorte…é uma praga social podendo este contaminar todo o rebanho, os iguais ou os protozoários que devem ser mantidos afastados, ou seja, cada um deve se transformar e se adaptar às regras estabelecidas pela massa e ser esta massa.

No sistema religioso o adestramento da massa de humanos é um fator primordial para que cada um se salve e sobreviva…é proibido viver. E todos são julgados, ou porque acredita, ou porque desacredita. A função primordial e principal do Sistema Religioso é comer o cérebro das pessoas. As mentes são totalmente deterioradas e a crença ou fé se transformam em uma arma mortal nas mãos dos portadores destas crenças ou fé. Eles são transformados em um exército, o exército de Deus dos exércitos. São loucos que evangelizam e convertem até as pedras forçando o ingênuo a aderir à sua loucura ou insanidade. Converter é a sua bandeira…precisam se salvar a qualquer custo e não respeitam o outro que não tem a necessidade de barganhar com Deus.

A capacidade de reflexão, entendimento e discernimento são completamente embotados pelo sistema religioso…e é este o mundo dos humanos e seus milhares de deuses diferentes mas todos verdadeiros e inquestionáveis pelos seus seguidores.

O animal mata, o ser humano assassina. O animal mata, o ser humano, antes de matar, tortura. O animal mata quando tem fome e para sobreviver, o ser humano é o único animal que realiza sacrifícios e sente prazer em proporcionar dor e sofrimento. o animal é livre, o ser humano é escravo.

Somos os únicos animais que mentem, invejam, odeiam, fazem guerras. Podemos também amar mas só somos capazes de amar aquele que pensa igual ou comem no mesmo prato que comemos.

Será que não somos capazes de ser mais úteis para nós mesmos e para a humanidade?

Somos capazes de construir, de plantar árvores e quantas árvores poderiam ser plantadas enquanto estamos ajoelhados?

Quantas hortas poderiam ser plantadas para saciar a fome dos humanos famintos enquanto estamos andando em procissão e adorando estátuas?

Quantas visitas a crianças em orfanatos ou velhos em asilos poderíamos fazer enquanto estamos preocupados com os nossos demônios e infernos imaginários?

Quantas flores poderíamos plantar, colher e espalhar enquanto estamos espalhando discriminação e preconceitos?

E quantas crianças carentes poderíamos amar e cuidar enquanto estamos comprando porcarias ungidas, ou dando dízimos aos nossos adestradores e adestradores dos nossos filhos?

Por que construir templos enquanto a maioria não tem postos de saúde, hospitais, segurança e educação? Desde quando precisamos aprender o que é ou quem é Deus num livro quando temos uma consciência e inteligência para discernir o certo do errado? Nenhum ser humano pode ensinar Deus.

O Deus das religiões está impregnado em todas as mentes ocupando o lugar do bom senso, do entendimento e da razão? Não é isto o que nos torna especiais e nos difere dos animais irracionais? Ou seremos nós os irracionais?

Enquanto carregamos a cruz, o amor está morrendo e vidas estão se perdendo. Esta barganha dos seres humanos com Deus pelo Reino dos Céus ou pela vida eterna é insana. Eu dispenso o privilégio de ser chamada de escolhida, dispenso o conceito ou a crença de superioridade que estes infelizes carregam. Dispenso ser carregada para lá e para cá como se eu fosse um saco de batatas. A crença no “livre arbítrio” é uma gaiola que prende o ser humano e o vincula ao pecado.

O ser livre e consciente, não peca… erra e acerta.

4 comentários sobre “Humanos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s