Diário de uma ateísta

bem-te-vi1
Por Ana Burke

.

Parei o carro no sinal de trânsito e, como sempre, distraída, em um outro mundo e lugar – o meu cérebro decide por mim – nem sempre estou consciente do caminho, ou mesmo que estou dirigindo …sigo o fluxo. É intuitivo. Outras vezes eu tenho a impressão de que sou uma máquina pretendendo dirigir outra máquina e foi numa parada destas que se achegou ao carro um Senhor, me pedindo ajuda. O susto foi enorme, desci das nuvens, abri a bolsa e lhe dei um trocado. Ele estava tão sujo que era difícil definir-lhe as feições e tão bêbado que se equilibrava com dificuldade para se manter manter ereto. Esticou a mão e percebi que ele estava doente, com feridas pelo corpo. O sinal abriu e ele se voltou, não sem antes agradecer muito pela pequena suposta ajuda: – Deus lhe pague…a senhora seja abençoada e que Deus lhe acompanhe.

Olhei pelo retrovisor e o vi atravessando entre os carros, trocando as pernas, enquanto alguns motoristas dirigiam-lhe impropérios ou ofensas e eu, como sempre, fui seguindo o fluxo. Entrei no estacionamento do supermercado e fiquei ali, não pensava, só sentia e fiquei assim, olhando a cena por um longo tempo. Aquele homem tinha um deus, acreditava neste deus e agradecia a este deus por sua miséria, abandono e, talvez, pela sua doença. Era suposto que ele pensasse que tivesse “Livre Arbítrio”. Eu nunca vi pessoas como ele dentro das igrejas. Do lado de fora sim, já vi muitos, fora do horário de cultos. A sujeira e o mal cheiro faz mal a Deus e aos seus seguidores. Há algum tempo atrás eu não teria dado dinheiro a ele por estar bêbado e pensaria ou agiria como a maioria.

Existe uma grande diferença entre a pessoa que eu era ontem e a pessoa que eu sou hoje. Como a maioria, eu acreditava em pecado e em um Ser ignóbil, invisível que elege alguns e condena outros. E acreditava também que este Ser era bondoso, afinal, eu era a eleita ou, como dizia Allan Kardec, evoluída espiritualmente, por “ter” mais do que aquele senhor, e ser branca. Já, hoje, eu penso diferente e sou uma pessoa diferente daquilo que eu era ontem. Hoje a dor da consciência da desigualdade é quase insuportável e este é o “preço a pagar” quando não se tem um deus.

Quem tem um deus, vive com os sentidos embotados pela insensibilidade, justificando as injustiças, as doenças, o sofrimento e a morte como sendo algo justo e normal. É da vontade divina existir sofredores e eleitos. Aprendemos, como querem os nossos pais, desde crianças, a partir do momento em que nascemos, que com Deus não se discute pois Ele sabe o que faz. É desejo de Deus a fome, as guerras e a violência para que os pecadores aprendam a obedecer os seus preceitos e mandamentos. Como é triste isso… só um Deus tacanho para impor tantas diferenças entre os seres humanos e como estes foram criados por este Deus, à sua imagem e semelhança, são todos tacanhos. Eu já fui uma tacanha e não consigo acreditar que, um dia, magnetizada e inconsciente, eu batizei os meus filhos e os entreguei a este Deus que divide a humanidade em raças distintas classificando a todos, e os separando pela sua cor, pelo lugar onde nasceram, por suas posses, por sua religião ou por suas opções sexuais. Neste momento, pensei, estão todos na missa, ou nos cultos, aliviando as suas consciências com as suas orações de devoção, agradecendo pelas bênçãos recebidas. São os eleitos.

Sai do carro e segui o fluxo mas havia uma pequena e significativa diferença entre as pessoas que seguiam o fluxo, e eu: a crença em Deus. Eu abri os braços e senti uma sensação maravilhosa de bem estar que, só pode sentir, um escravo liberto. Eu estava livre do jugo, a morte não me assustava mais e o inferno era só uma lenda…Deus é uma lenda.

A maioria nunca vai saber o que significa entrar por uma porta larga.

7 comentários sobre “Diário de uma ateísta

  1. SÃO ESSAS PEQUENAS OBSERVAÇÕES QUE NOS ENGRANDECE, BASTA POR ALGUNS SEGUNDOS TROCARMOS DE LUGAR COM PESSOAS QUE SOFREM DIARIAMENTE E AINDA CONSEGUEM AGRADECER AS MIGALHAS QUE A VIDA LHES OFERECE. CREIO QUE PESSOAS MUITO RICAS, COMPARANDO SE A POBREZA A SUA VOLTA , ACHAVAM QUE DEVERIAM AGRADECER A ALGUÉM , A ALGUMA COISA PELA SORTE QUE POSSUIAM NA VIDA E MOSTRAR ABENÇÕADO POR ESTE SER, AJUDARAM A ESTRUTURAR TODA ESSA FARSA.

  2. Como é triste ver uma pessoa que ainda não despertou para a verdadeira realidade da vida,. Deus é efinitamente bom e justo, sua bomdade esta justamente na oportunidade e esperiencias que nos é oferecida . Pessoas que se acham “eleitas” só o seu orgulho estratosferico que as elegem. Portanto Deus sendo bom e justo ama a todos igualmente, a separação , o Apartheid social e orgulho e todas as mazelas da Humanidade,são de responsabilidade dos Humanos que não coloca em pratica os ensinamentos que o MESTRE JESUS veio nos trazer,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s