Demônios

00

Por Ana Burke

DEMÔNIO é aquele que contradiz a mesmice, os dogmas, o comum aceito pela maioria, o sagrado, os embustes, as fraudes e a mentira. É aquele que têm a coragem e a ousadia de desafiar o que está estabelecido como verdade absoluta; é aquele que mata o metódico desafiando os oprimidos a pensar e a reconhecer a hipocrisia presente nos sistemas sociais estabelecidos. John Lenon era um demônio, Giordano Bruno era um demônio, Niezstche era um demônio, Voltaire era um demônio, Galileu era um demônio e as mulheres que curavam as pessoas, usando medicina caseira, as chamadas feitiçeiras ou bruxas, eram demônios. E os ateus, em todas as épocas, são demônios.

Os demônios têm que ser expulsos. A coragem dos demônios envergonham os cadáveres putrefatos e malcheirosos daqueles que se apoiam nas crendices e superstições para fugir da vida e de si mesmos. Os demônios são aqueles cuja inteligência é temida devendo desaparecer para que o rebanho não se corrompa.

O demônio quer que cada um conheça-se a si mesmo, tirem as suas máscaras e adquiram a coragem para debater, e rebater,  conceitos excludentes e repressores.

Os demônios habitam dentro de todos nós mas só alguns eleitos são capazes de reconhecê-los como seres sábios e amigos capazes de nos elevar à categoria de deuses.

Pintura: – Herbert James Draper, 1909 – de Lamia, a rainha da Líbia, que, segundo a mitologia grega, tornou-se um daemon (demônio).

2 comentários sobre “Demônios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s