Utopia

Earth-the-universe-stars-435

Por Ana Burke

.

Quando temos FÉ, descartamos a nós mesmos do universo. O nosso corpo está lá, mas a nossa mente não. Tenha fé numa montanha e confie que ela vai se mover. Ela não se moverá porque quem têm a capacidade e o poder de se mover, é você, e não a montanha.

A FÉ nos faz procurar ou confiar naquilo que está fora de nós e gastamos toda a nossa energia esperando pelo impossível, ao passo seria tudo muito mais simples, se olhássemos para nós mesmos, e acreditássemos na nossa capacidade de mudar, olhar, ouvir, andar e construir. Enquanto esperamos, nada é feito e estamos perdendo um tempo precioso que não volta nunca mais; não estamos aprendendo e vamos morrer não sabendo. Esperar e confiar cegamente não é bom; fazer as mesmas coisas todos os dias, da mesma forma, também não é bom; repetir as mesmas rezas, as mesmas palavras, ouvir as mesmas ladainhas, ir aos mesmos lugares e nunca se desviar da estrada para sentir o perfume de uma nova flor que desabrocha não é bom, e vai fazer com que os nossos sentidos fiquem embotados; tudo aquilo que não usamos atrofia.

Se o seu deus te impede de viver, de pensar, de questionar, você não tem um deus, têm um carrasco. Se você têm um deus que você teme, que faz chantagens ou o ameaça com castigos, você não têm um deus, têm um Senhor, ou um amo.

Precisamos nos reciclar, trazer ar fresco pra dentro de nós e oxigenar a nossa mente; ouvir o trinado dos pássaros e sentir a nossa própria pulsação quando nos deparamos com o novo, inusitado e maravilhoso.

O mundo nos proporciona conhecimento enquanto a religião atrofia a nossa mente e nos faz esperar aquilo que podemos obter agora, enquanto estamos vivos…a liberdade.

A vida nos proporciona novas descobertas todos os dias e nos faz sonhar sonhos que somos capazes de realizar. Nada é impossível e tudo é permitido se temos entendimento, discernimento e bom senso para avaliarmos racionalmente as possibilidades que se nos apresentam. Os filhos estão ajoelhados e com a cerviz dobrada dentro das igrejas enquanto poderiam estar rindo soltos neste mar verde e azul que encanta os poetas. Quanta maldade!

Temos tudo e somos miseráveis. Temos a vida pra viver e cultuamos a morte. A natureza; a valorização de nós mesmos e dos nossos; sensações que não se explicam, mas que nos fazem crescer e perder o medo de voar; tudo isto, nós jogamos fora, e pior, cortamos as asas dos nossos filhos, tirando deles o direito de serem, simplesmente, felizes.

Existe uma grande diferença entre cair no espírito e rolar na areia da praia;

Entre rezar o “Pai nosso” e conversar com o Universo;

Entre pedir e se sentir dono;

Entre amar e temer;

Entre viver e morrer;

Entre ouvir o sino nos chamando para o redil e ouvir o mar nos convidando para velejar,

Entre andar em procissão atrás de uma estátua de gesso e andar em direção aos braços do ser amado;

Entre Ser e Estar…VIVER.

Se Deus existe, com certeza Ele não está em nenhuma igreja, mesquita, templo ou seja lá que nome tenha. Nestes lugares estão os bárbaros, aqueles de quem lhes tiraram toda a capacidade de amar, ser amado, ser feliz e fazer feliz. E por que Deus estaria nestes lugares se, como dizem, Ele construiu, e fez da natureza, o maior dos templos?

Nos esquecemos de quem somos
Nos esquecemos que somos
Nos esquecemos, e não mais somos.

Deus não está lá, onde fizeram você acreditar que Ele está

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s