Mãe, me ensine “AMOR” e não precisará me ensinar mais nada

00

Por Ana Burke

O que você está me ensinando mãe? O que quer que eu aprenda? Que o inferno existe? Não seria melhor se preocupar menos com o inferno e mais com o planeta, ou em dar igual oportunidade pra todos os seres humanos? Como eu posso “TEMER” e “AMAR” a Deus ao mesmo tempo? Não basta eu ter que superar os meus medos do dia-a-dia e me preocupar em como vencer as adversidades pra me manter vivo? Por quê eu devo temer a um Ser que você diz que é bom? Não se deve temer o que é bom, mas somente o mal. Você diz que eu tenho um pai no céu que eu devo adular o tempo todo ou serei condenado. Será que não basta a Deus que eu admire, respeite e cuide das suas obras? Será que não basta a Ele que eu respeite os animais, as florestas e os rios? O que Ele fala sobre isto mãe? Nada? … Jesus matou a figueira! Por quê eu tenho que me ajoelhar e abaixar a cabeça mãe? Eu não consigo ver a luz do sol Por quê dar a outra face para a pessoa que me humilha ou me bate? Me deixa viver mãe, me deixa crescer, ou este Ser me tirou a consciência e o discernimento para que eu não aprenda ou saiba distinguir o certo do errado? Você me batizou quando eu ainda estava inconsciente. Te disseram que eu era impuro e você acreditou. Por quê eu tenho que rezar, rezar, rezar, pedir, pedir, pedir e participar de rituais de adoração? Eu não gostaria disto se eu fosse um deus. Você é MULHER! Olhe para a situação de todas as mulheres religiosas do mundo e verá que elas são seres inferiores para Deus, para Alá, para Buda ou qualquer outro Ser divino ou iluminado. Observe! Você é também inferior para qualquer homem seguidor ou representante de um deus ou divindade qualquer como um Pastor, Rabino, Guru, ou monge. Não acredite mãe, por favor, não acredite que você é inferior, que você não pode, que você é incapaz e que têm sempre que obedecer e ser subjugada. Não mãe. Eu não nasci de um ser inferior e sem personalidade. Eu preciso que você me eduque e me ensine a ser forte, eu preciso ser capaz de me levantar sozinho quando cair e não quero necessitar de muletas. Um verdadeiro pai ou uma verdadeira mãe faz filhos independentes, e eu quero voar, escalar montanhas, atravessar pontes, mergulhar no mar…Me ame e me livre da sua religião. O teu templo é de pedra, infestado de demônios, de gente subjugada, morta mentalmente, ou gritando e falando coisas desconexas. Você acha isto normal? Você não percebe que a religião te faz, e nos faz, mais pobres? Você não percebe que Buda, os deuses Indus, Maomé e Jesus nunca pregaram amor? Não consegue compreender que a espiritualidade é particular de cada um e não pode ser ensinada por nenhum ser humano? Por favor, também não me fale de reencarnação ou de seitas que ensinam que este mundo é uma escola para infelizes e perdedores. São religiões compostas por pessoas apáticas para a realidade do mundo e aceitam injustiças, ou diferenças sociais como se estas fossem um Karma ou algo necessário para a evolução espiritual. Eu não quero encarar com naturalidade ou impassividade a miséria, doenças ou sofrimentos da maioria. Observe os budistas, hinduístas, jainistas ou espíritas e perceba a indiferença destes em relação ao mundo que os redeia. Todos são merecedores, ou da sua grande Fortuna, ou da sua grande Miséria ou doença e consideram as pessoas materialmente mais afortunadas ou mais saudáveis como sendo mais evoluídas. Ressurreição? Reencarnação? Sou um ser humano bom, e só quero viver

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s