Virgindade Eterna de Maria: Quem não pensa, paga o preço

black_madonna_22

Nestório ( 386 –  451) foi um monge, oriundo da Anatólia, que se tornou arcebispo de Constantinopla entre 10 de abril de 428 e 22 de junho de 431.[…] dizia não ser possível a união entre um ser divino e humano, ou seja, Maria, um ser humano não poderia se unir a Deus, um ser divino ou Espírito Santo. Segundo ele, se uma  união assim ocorresse Cristo não poderia ser verdadeiramente consubstancial com Deus e consubstancial com os humanos pelo fato de que Jesus iria crescer, amadurecer, sofrer e morrer e deus não poderia fazer tais coisas e Jesus, vindo de um humano não poderia possuir o poder de Deus ou fazer algo distinto dos humanos.

Nestório  e todos os que pensavam como ele foram excomungados, banidos da igreja e exilados.

É ensinado aos católicos desde que adentram à igreja a repetir uma infinidade de vezes, oracões de elevacão à Maria, como por exemplo: “Ó Clemente, Ó Piedosa, Ó Doce Sempre Virgem Maria“. Isto é um dogma, algo criado pela mente humana e ensinado a outros humanos como sendo verdade e aceitas sem contestação.

A Igreja Católica justifica o dogma da virgindade eterna de Maria no texto a seguir:

[…] Muitas vezes a virgindade de Maria foi atacada pelos hereges. É verdade da fé católica que Nossa Senhora ficou perfeitamente sempre virgem, antes do parto, no parto e depois do parto […] No Concílio Romano do ano 649 se defini Maria Imaculada, sempre virgem, que concebeu sem concurso de homem e ficou também intacta depois do parto.Na Sagrada Escritura temos a famoso trecho de Isaías 7:14: “Eis que uma virgem conceberá e dará a luz a um filho e o chamará Deus conosco”. O texto é certamente messiânico e portanto a Virgem é Maria. No Evangelho cita-se esta profecia (Mt. 1:18-23) e se conta com exatas palavras o nascimento virginal de Jesus, por obra do Espirito Santo. Os Padres da Igreja, no trecho de Ez. 44:2 veja a virgindade de Maria depois do parto: “este pórtico ficará fechado. Não se abrirá e ninguém entrara por ele, porque por ele entrara Iahweh, o Deus de Israel, pelo que permanecera fechado“. Diesponível em: <http://www.duc-in-altum.com.br/Duc%20in%20altum!5a.htm#Virgem> Acesso em 15/04/2013.

 

Primeira análise:

Primeira análise: A igreja se baseia numa visão de Ezequiel para sustentar a virgindade eterna de Maria. “este pórtico ficará fechado. Não se abrirá e ninguém entrara por ele, porque por ele entrará Iahweh, o Deus de Israel, pelo que permanecera fechado“.

Estudando Ezequiel percebemos que ele teve uma visão, e nesta visão, ele se vê restaurando o templo de Jerusalém. Ele está acompanhado de um homem portando instrumentos de medir, que o levou ao templo, estão os dois andando dentro do templo medindo tudo lá dentro e estudando como deve ser feita a reconstrução do mesmo. Ezequiel e o homem que o acompanha na visão, de forma alguma estão falando de Maria ou da sua virgindade e não existe nada que se possa associar a Maria, comparando-a com o templo. Este pórtico do templo ficará fechado, ou seja, a porta ficará fechada, mas eles estão lá dentro, medindo o templo. Se a igreja quer fazer pensar que nada vai entrar pela vagina de Maria, ou vai romper o hímem, isto é ridículo. Por onde os dois entraram em Maria se a igreja pretende comparar Maria ao templo?

Percebe-se que a igreja está falando de algo que não faz o menor sentido. Temos a seguir, não o texto isolado, mas o texto que vem antes e depois daquele mostrado pela igreja aos católicos. Observe:

“Então me fez voltar para o caminho da porta exterior do santuário, que olha para o oriente, a qual estava fechada. E disse-me o SENHOR: Esta porta permanecerá fechada, não se abrirá; ninguém entrará por ela, porque o SENHOR, o Deus de Israel entrou por ela; por isso permanecerá fechada. Quanto ao príncipe, por ser príncipe, se assentará nela para sempre, para comer o pão diante do SENHOR; pelo caminho do vestíbulo da porta entrará e por esse mesmo caminho sairá. Depois me levou pelo caminho da porta do norte, diante da casa” […] Ezequiel 44:1-4

Analisando o texto completo, não isolado como fez a Igreja Católica, podemos tirar algumas conclusões importantes: Ezequiel estava andando dentro do templo em sua visão, acompanhado de um homem,  portando instrumentos de medir.  E andando por dentro no templo, viram uma porta voltada para o oriente, esta porta estava fechada, e deveria continuar fechada, porque Deus havia entrado por ela (porta do templo)

Se considerarmos que Maria é o templo, Ezequiel e o homem andaram dentro de Maria, mediram todas as portas, inclusive a porta que deveria ficar fechada, as câmaras, os pilares, o vestíbulo, viram a quantidade de degraus, etc., e, se estavam lá dentro, eles entraram por algum outro lugar em Maria, supondo então que ela não era totalmente fechada.

O próximo texto, depois daquele que a Igreja usa para justificar a virgindade eterna de Maria, explica melhor  as mentiras da igreja (sorte dela que católico nunca estuda a bíblia).  “Quanto ao príncipe, por ser príncipe, se assentará nela para sempre, para comer o pão diante do SENHOR; pelo caminho do vestíbulo da porta entrará e por esse mesmo caminho sairá.”

Se continuarmos a raciocinar como a Igreja raciocinou, o texto que se segue, referindo-se ao príncipe, talvez Jesus, Este deverá se assentar nesta porta para sempre e pelo caminho do vestíbulo que Ele entrar, Ele deverá sair. Isto dá a entender claramente que Jesus não é Deus, pois a porta deverá permanecer fechada porque Deus passou por ela. Mas Jesus não deve entrar nem sair por ela.  Ele se senta na entrada da porta, não arromba a porta, e depois sai por onde entrou. mas veja o que acontece mais na frente quando continuamos lendo o livro de Ezequiel:

Assim diz o Senhor DEUS: A porta do átrio interior que dá para o oriente, estará fechada durante os seis dias que são de trabalho; mas no dia de sábado ela se abrirá; também no dia da lua nova se abrirá. E o príncipe entrará pelo caminho do vestíbulo da porta, por fora, e permanecerá junto da ombreira da porta; e os sacerdotes prepararão o holocausto, e os sacrifícios pacíficos dele; e ele adorará junto ao umbral da porta, e sairá; mas a porta não se fechará até à tarde. E o povo da terra adorará à entrada da mesma porta, nos sábados e nas luas novas, diante do SENHOR.  Ezequiel 46:1-3 

Pelo que se observa, a porta se abrirá na época da festa da páscoa, quando a mesma estará fechada seis dias, mas abrirá no sábado e também no dia de lua nova. E determina-se que o povo deva adorar a entrada da porta nos momentos em que esta estiver aberta. Portanto, a igreja Católica, intencionalmente, apresenta uma justificativa totalmente sem base para perpetuar a virgindade de Maria. Lendo-se o livro por inteiro, vê-se que Maria deixou de ser virgem, desde que a porta se abre ocasionalmente. E o povo que fica lá, adorando na porta…talvez os católicos???

Continuando o estudo da bíblia e analisando a história sobre Maria ter engravidado do espírito santo, ao que parece, Mateus não acreditava nisto. Preste atenção no que ele diz ao contar a história: “Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, ACHOU-SE ter concebido do Espírito Santo”. Mateus 1:18

            O que se diz aqui é que Maria PENSOU QUE, ou INVENTOU QUE o Espírito Santo a engravidou, ela “achou-se ter concebido do Espírito Santo”. Naquela época, de acordo com a lei judáica, se a mulher se casasse e o marido percebesse que a mesma não era virgem, ela teria que ser apedrejada até a morte. Maria, SE EXISTIU, inventou esta história.

Segundo Tertuliano, notável e grande autor do cristianismo, apologista cristão que pregava contra a heresia, a virgindade de Maria não tem nenhum fundamento:

[…] Tertuliano acentua que Maria deu realmente à luz o Verbo Encarnado,  nega a virgindade de Maria no parto e após o parto (pois isso parecia-lhe dar argumentos ao adversário). Do mesmo modo, entende que os “irmãos de Jesus” são filhos de Maria.

Segundo consta, o anjo do Senhor apareceu à Maria, lhe disse que Deus a tinha escolhido para ser a mãe de Jesus. Maria disse ao anjo que ainda não conhecera homem e perguntou como seria isto, e o anjo lhe respondeu: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus”. Lucas 1:35

Segundo as palavras da própria Maria quando foi visitar Isabel, ela precisava ser salva, era pecadora portanto, sendo Deus o seu salvador.  Lucas 1:47.

Supondo que a história contada aos fiéis fosse verdadeira, a questão é? Maria permaneceu virgem? Sempre virgem Maria, como afirma a Igreja Católica? Vamos analisar se foi realmente assim:

Ao acordar, José fez o que o anjo do Senhor lhe tinha ordenado e recebeu Maria como sua esposa. Mas não teve relações com ela ENQUANTO ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus”. Ou de acordo com algumas outras versões da bíblia, “… E não a conheceu ATÉ que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus. Mateus 1: 24-25.

E assim, qualquer bíblia que se lê, com exceção das bíblias católicas, que tem este versículo adulterado suprimindo as expressões, até ou enquanto, em todas as bíblias consultadas, os versículos de Mateus 1:24-25, têm sempre o mesmo conteúdo. Observe:

[…] E não a conheceu ATÉ que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome JESUS. Mateus 1: 24-25. Disponível em: http://www.biblias.com.br/capitulos.asp?livro=40

 […] Mas NÀO TEVE RELAÇÕES COM ELA ENQUANTO ELA NÃO DEUS A LUZ UM FILHO.  E ele lhe pôs o nome de Jesus. Mateus1: 24-25.http://www.bibliaon.com/mateus_1/

[…] E não a conheceu ATÉ que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus. Mateus 1: 24-25 http://www.bibliaemail.com/livro/de/mateus/1

[…] and DID NOT KNOW HER TILL SHE HAD BROUGHT FORTH HER FIRSTBORN SON.  And he called His name Jesus. http://www.biblegateway.com/passage/?search=Matthew+1%3A24-25&version=NKJV. Matthew 1:24-25. New King James Version (NKJV)

[…] But he had no union with her until she gave birth to a son. And he gave him the name Jesus. Matthew 1:24-25. http://www.biblestudytools.com/matthew/passage.aspx?q=matthew+1:24-25

[…] and he knew her not till she brought forth a son; and he called his name Jesus. The new Testament of our Lord and Savior Jesus Christ. American Bible Union [Editor]. Published Aug 19, 2008

[…] he took his wife, but know her not until she had given birth to a son. And he called his name Jesus. ESV Classic Reference Bible. Publisher: Crossway; Published Oct 31, 2001.

[…] He married her but did not know her intimately until she gave birth to a son. And he named Him Jesus. The Holy Bible: HCSB Digital Text Edition. Holman Bible Publishers. Published: Set 20, 2010.

 Observe que em outros versículos no Novo Testamento, a expressão “ATÉquer dizer que aconteceu mais tarde. Observe um exemplo:  “E, descendo eles do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: A ninguém conteis a visão, até que o Filho do homem seja ressuscitado dentre os mortos”.

Podemos então,  perceber o uso do termo ATÉ” mostrando, que o mesmo é usado na frase, com o mesmo sentido acima, significando  que o fato aconteceu, em outra hora, depois, ou mais tarde. E da mesma forma, em inglês, os termos “till” e “untill”, significam o mesmo, “aconteceu mais tarde”. Temos um outro versículo, também de Mateus em que “até” tem o mesmo significado: “E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem”. Mateus 24:39

Em todos os versículos mostrados e retirados de Mateus 1: 24-25, de várias bíblias, e com versões diferentes, se lê claramente que José conheceu Maria, teve relações sexuais com Maria depois que Jesus nasceu, não se esquecendo que a bíblia católica está adulterada no conteúdo deste versículo,

Qual o significado de “conhecer”, quando a bíblia se refere ao relacionamento entre um homem e uma mulher? Na própria bíblia católica: http://www.bibliacatolica.com.br; temos alguns versículos que explicam o significado de “José conheceu Maria”.

Adão conheceu Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz Caim, e disse: “Possuí um homem com a ajuda do Senhor. Gênesis 4:1”

Caim conheceu sua mulher. Ela concebeu e deu à luz Henoc. E construiu uma cidade, à qual pôs o nome de seu filho Henoc”. (Gênesis 4,17)

Adão conheceu outra vez sua mulher, e esta deu à luz um filho, ao qual pôs o nome de Set, dizendo: “Deus deu-me uma posteridade para substituir Abel, que Caim matou.” (Gênesis 4,25)

 Maria não permaneceu virgem e seu parto foi normal como o de qualquer mulher. Abaixo está a Lei de Moisés sobre as parturientes:

“Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, dizendo: Se uma mulher conceber e der à luz um menino, será imunda sete dias,…E no dia oitavo se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio. Depois ficará ela trinta e três dias no sangue da sua purificação; nenhuma coisa santa tocará e não entrará no santuário até que se cumpram os dias da sua purificação […] E, quando forem cumpridos os dias da sua purificação por filho ou por filha, trará um cordeiro de um ano por holocausto, e um pombinho ou uma rola para expiação do pecado, diante da porta da tenda da congregação, ao sacerdote. O qual o oferecerá perante o SENHOR, e por ela fará propiciação; e será limpa do fluxo do seu sangue; esta é a lei da que der à luz menino ou menina. Mas, se em sua mão não houver recursos para um cordeiro, então tomará duas rolas, ou dois pombinhos, um para o holocausto e outro para a propiciação do pecado; assim o sacerdote por ela fará expiação, e será limpa”. Levítico – Capítulo 12: 1-8

Agora é só prestar atenção nos detalhes do nascimento de Jesus. O texto abaixo foi retirado da bíblia disponível em: http://biblia.com.br/joao-ferreira-almeida-corrigida-revisada-fiel/lucas/lc-capitulo-2/

E, quando os oito dias foram cumpridos, para circuncidar o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido. E, cumprindo-se os dias da purificação dela, segundo a lei de Moisés, o levaram a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor (Segundo o que está escrito na lei do Senhor: Todo o macho primogênito será consagrado ao Senhor); E para darem a oferta segundo o disposto na lei do Senhor: Um par de rolas ou dois pombinhos. Lucas 2:21-25

            E abaixo temos o mesmo texto retirado do Novo Testamento da versão da bíblia King James. Observe que o texto diz o mesmo que foi dito no texto da bíblia de João Ferreira de Almeida em português mostrado acima. “[…] And when the days of her purification according to the law of Moses were accomplished, they brought him to Jerusalem, to present him to the Lord”[…] Luke 2: 21-24.  King James Version. Oxford Standard Text (1769). Disponível em: <http://www.lafeuilledolivier.com/Ecritures/NewT.pdf> Acesso em

            Como se pode ver, foram cumpridos todos os rituais que manda a Lei de Moisés para as parturientes. Com o nascimento de Jesus, Maria esperou sete dias que se supõe, ela estava imunda, isto é, expelindo sangue, e no oitavo dia Jesus foi circundado.  Depois da circuncisão, eles tiveram que esperar pela purificação dela. E, segundo Moisés, são trinta e três dias depois da circuncisão da criança, ficando Maria, neste período, no sangue da purificação. Se ela precisou ser purificada ela teve, portanto, um parto normal como as outras mulheres, com dores e sangue e, para isto o hímem, que deveria caracterizá-la como virgem foi rompido e, se a mesma era virgem antes,  ela deixou de ser virgem quando Jesus nasceu. E Moisés disse mais:

“E, quando forem cumpridos os dias da sua purificação por filho ou por filha, trará um cordeiro de um ano por holocausto, e um pombinho ou uma rola para expiação do pecado, diante da porta da tenda da congregação, ao sacerdote. O qual o oferecerá perante o SENHOR, e por ela fará propiciação; e será limpa do fluxo do seu sangue; esta é a lei da que der à luz menino ou menina. Mas, se em sua mão não houver recursos para um cordeiro, então tomará duas rolas, ou dois pombinhos, um para o holocausto e outro para a propiciação do pecado; assim o sacerdote por ela fará expiação, e será limpa”. Levítico – Capítulo 12: 1-8

Portanto, como eles levaram até a congregação “Um par de rolas ou dois pombinhos”, que deveriam ser entregues para a expiação do pecado, não há dúvida que ela era pecadora e fez a expiação, uma espécie de penitência que a deixaria limpa do fluxo de sangue, como diz a Lei de Moisés.

Jesus, para ser considerado humano, Ele teria que ter nascido como todos os seres humanos nascem e, de forma alguma poderia ser diferente segundo Gálatas 4:4: “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei”.

Segundo a igreja católica, Jesus nasceu por obra do Espírito Santo e Maria continuou eternamente virgem. Isto não é possível porque se Jesus tivesse nascido por obra do Espírito Santo, ela não precisaria ser purificada e nem fazer a expiação do pecado. Isto nos diz que Maria era pecadora, fez expiação do pecado, sangrou como qualquer mulher após o parto, e o sacerdote precisou fazer propiciação por ela para que ficasse limpa do sangue. Maria, portanto, não continuou virgem.

E porque a Igreja Católica adulterou a sua bíblia, não aparecendo a palavra “DELA”? Observe como está o versículo 22 de Lucas na bíblia Católica: “Concluídos os dias da sua purificação segundo a Lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para o apresentar ao Senhor”

            Purificação de quem? Perceba como está tudo sem sentido na bíblia católica. Tentando esconder o fato de que Maria precisou ser purificada, ela está afirmando que quem foi purifcado foi Jesus. Como Jesus poderia necessitar de purificacão se Ele, supostamente, era “Filho de Deus ou Deus”?

Este texto pode ser conferido em várias bíblias: “E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome JESUS”. Mateus 1:25

Observe o mesmo texto na bíblia católica: “E, sem que ele a tivesse conhecido, ela deu à luz o seu filho, que recebeu o nome de Jesus”. Pode se ver, claramente a adulteração, suprimindo-se a palavra “ATÉ”. 

            Observe os versículos a seguir. Não existe nenhuma menção à participação do espírito santo no nascimento de Jesus.

…deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem”. Lucas 2:7

Onde está o nascimento mágico de Jesus através da intervenção do Espírito Santo? Muito pelo contrário. Observe que Jesus TERIA que ter nascido normalmente segundo Gálatas 4:4:  “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei”

            A Igreja Católica, quando afirma que Maria foi virgem antes, durante e depois do parto, ou que Jesus foi concebido por obra do espírito santo, ou nasceu por obra do espírito santo, é o mesmo que estar também afirmando que Maria foi apenas um recipiente que deu a Jesus a forma humana, não tendo nada de humano.

            Se a igreja católica afirma que Jesus é 100% humano e também é 100% Deus, ela está contradizendo a si mesma já que que isto significa, também dizer que, Jesus não nasceu como um humano, não herdando nenhum gene humano, deixando Maria intocada, da mesma forma como ela estava antes, virgem e com o hímen intacto. Este é um dogma que contradiz as escrituras e tudo o que a própria igreja diz a respeito de si mesma e de suas doutrinas:

E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo”; Hebreus 2:14.

“Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo.” Hebreus 2:17

 EM TUDO ELE TINHA QUE SER IGUAL. Nascimento e morte, com pecado original herdado de pais terrenos. A Igreja Católica sustenta a virgindade eterna de Maria e diz com este dogma, que Jesus não encarnou. Não foi feito carne, que Jesus não era humano contradizendo o próprio Jesus. Ele nunca falou nada sobre sua mãe ser virgem, aliás, Ele não falou nada sobre virgindade. Ele somente falou sobre adultério e NUNCA disse que a virgindade de uma pessoa qualquer fosse algo importante.

            O mito da virgindade eterna de Maria, associando isto à felicidade que deverá vir depois da morte do corpo, é a maior violência já aplicada à mulher. A igreja católica deixa claro, com todos estes absurdos em relação à Maria, e a apologia que a mesma faz do hímem, que este é mais importante para a salvação da mulher do que o conteúdo o seu caráter. Pior, associa-se a pureza do corpo e da alma a uma membrana que, existindo a faz pura e não existindo, a faz impura, não imaculada, pecadora. Só sobra para a mulher duas opções. Ou ela é igual a  “Virgem” Maria,  ou ela é uma prostituta ou pecadora. Para a Igreja Católica, uma mulher casada, que batalha, cria os filhos, cuida do marido e da família, nunca terá o mesmo respeito e consideração que teria uma mulher que decidiu continuar virgem e ma delas é superior pelo fato de ter um hímem e a outra não.

“A partir do século IV, começou a ser implantado nas comunidades cristãs o modelo monacal…A virgindade…era vista como “o retorno à origem e à imortalidade” (Metódio).

O corpo virgem representava “o templo da alma apta para o movimento ascendente rumo a Deus” (Crisóstomo). Quando terminaram os séculos de perseguição aos cristãos, o exercício da virgindade passou a ser considerado como uma espécie de substituto do martírio.

Gregório Magno assim falava:

Ainda que tenha passado o tempo de perseguição, a nossa paz tem ainda assim o seu martírio; porque se não metemos o pescoço debaixo do ferro, matamos com uma espada os desejos carnais da nossa alma <http://www.fazendogenero.ufsc.br/7/artigos/A/Adriana_Kuhn_24_B.pdf> Acesso em 15/04/2013.

          Fizeram entender que Jesus Cristo era virgem, apesar de Ele nunca ter afirmado nos evangelhos que isto era tão importante ou que isto era verdade. Ele disse que a fidelidade era importante e condenou o adultério e a prostituição, mas, não disse, que para alcançar Deus há a necessidade de ser virgem.

5 comentários sobre “Virgindade Eterna de Maria: Quem não pensa, paga o preço

  1. Quantos anos tinha Maria ao dar à luz seu primogênito? Então, baseado nisso, tenho outros argumentos para o que possa ter acontecido, então.
    1. Se Maria era menor de idade, me parece um caso clássico de pedofilia divina. Estupro de incapaz.O quê mais precisa ser dito? – crime.
    2. Se Maria era maior de idade, deveria ser, provavelmente bem jovem e, ao que me consta, esse negócio de pureza e virgindade já vinha muito antes da igreja católica. Ou seja, já prometida em casamento, aparece grávida, sabe-se lá de quem (deus, boto rosa, alienígena, escapada noturna…)e, mesmo assim, consegue se safar de ser apedrejada, convence o maior interessado, José e mantém um casamento normal e estável e ainda lança seu filho “de fora” à uma jornada, no mínimo, extraordinária, se é que houve. Para mim, ela é a maior mulher de todos os tempos, pois contra a tirania moral dos homens só mesmo sendo SANTA!

  2. Luís Flávio
    12:03 (Há 5 horas)

    para mim
    Luís Flávio deixou um novo comentário sobre a sua postagem “A Virgindade Perpétua da Mãe de Deus – Diálogo com…”:

    Virgindade Eterna de Maria: Quem não pensa, paga o preço
    NOVEMBRO 10, 2014 / ANA BURKE
    black_madonna_22

    Nestório ( 386 – 451) foi um monge, oriundo da Anatólia, que se tornou arcebispo de Constantinopla entre 10 de abril de 428 e 22 de junho de 431.[…] dizia não ser possível a união entre um ser divino e humano, ou seja, Maria, um ser humano não poderia se unir a Deus, um ser divino ou Espírito Santo. Segundo ele, se uma união assim ocorresse Cristo não poderia ser verdadeiramente consubstancial com Deus e consubstancial com os humanos pelo fato de que Jesus iria crescer, amadurecer, sofrer e morrer e deus não poderia fazer tais coisas e Jesus, vindo de um humano não poderia possuir o poder de Deus ou fazer algo distinto dos humanos.

    Nestório e todos os que pensavam como ele foram excomungados, banidos da igreja e exilados.

    É ensinado aos católicos desde que adentram à igreja a repetir uma infinidade de vezes, oracões de elevacão à Maria, como por exemplo: “Ó Clemente, Ó Piedosa, Ó Doce Sempre Virgem Maria“. Isto é um dogma, algo criado pela mente humana e ensinado a outros humanos como sendo verdade e aceitas sem contestação.

    A Igreja Católica justifica o dogma da virgindade eterna de Maria no texto a seguir:

    […] Muitas vezes a virgindade de Maria foi atacada pelos hereges. É verdade da fé católica que Nossa Senhora ficou perfeitamente sempre virgem, antes do parto, no parto e depois do parto […] No Concílio Romano do ano 649 se defini Maria Imaculada, sempre virgem, que concebeu sem concurso de homem e ficou também intacta depois do parto.Na Sagrada Escritura temos a famoso trecho de Isaías 7:14: “Eis que uma virgem conceberá e dará a luz a um filho e o chamará Deus conosco”. O texto é certamente messiânico e portanto a Virgem é Maria. No Evangelho cita-se esta profecia (Mt. 1:18-23) e se conta com exatas palavras o nascimento virginal de Jesus, por obra do Espirito Santo. Os Padres da Igreja, no trecho de Ez. 44:2 veja a virgindade de Maria depois do parto: “este pórtico ficará fechado. Não se abrirá e ninguém entrara por ele, porque por ele entrara Iahweh, o Deus de Israel, pelo que permanecera fechado“. Diesponível em: Acesso em 15/04/2013.
    .
    http://anaburke.com/2014/11/10/virgindade-eterna-de-maria-quem-nao-pensa-paga-o-preco/

    Postar um comentário.

    Cancelar inscrição de comentários nesta postagem.

    Postado por Luís Flávio no blog Observatório Ortodoxo em 4 de dezembro de 2014 10:37

    Padre Mateus 12:35 (Há 5 horas)
    Padre Mateus deixou um novo comentário sobre a sua postagem “A Virgindade Per…

    Padre Mateus
    12:42 (Há 5 horas)

    para mim
    Padre Mateus deixou um novo comentário sobre a sua postagem “A Virgindade Perpétua da Mãe de Deus – Diálogo com…”:

    Caro Luís Flávio,

    Primeiramente, obrigado pela participação no blog.

    Eu não consegui elucidar sua intenção ao reproduzir o texto de Ana Burke: Se o utilizou para contestar a crença na “Virgindade Perpétua de Maria” ou se quer que refutemos a abordagem da australiana.

    O que me gerou esta dúvida é o fato de, apesar de não lhe conhecer, perceber que o senhor assina blogs esotéricos (o que pode ser sugestivo de pelo menos uma visão metafísica da existência), mas cita as reflexões de uma agnóstica e opositora das percepções religiosas, o que seria contraditório.

    De antemão, ao ler o artigo de Ana Burke, percebe-se vários equívocos na abordagem da teologia e entendimento da exegese patrística (da qual ela se aproxima mediada pelos óculos da negação do universo onde se situa o pensamento deles, o que certamente, provoca a incapacidade de ausculta e consequentemente de entendimentos corretos).

    Um diálogo com pessoas e raciocínios com esta característica é completamente inócuo e improdutivo, pois, é como tentar discutir as cores e suas derivações com cegos de nascença.

    Mas, numa coisa estamos de acordo: “Quem não pensa, paga o preço”. A questão é: em que paradigmas estão estribados os nossos pensamentos: o da razão cientificista ou do paradigma místico? O do senhor, onde se situa?

    Caso queira que eu conteste algum dado que ela cita, por favor, os identifique e os comentarei.

    Atenciosamente,

    Pe. Mateus

    Postar um comentário.

    Cancelar inscrição de comentários nesta postagem.

    Postado por Padre Mateus no blog Observatório Ortodoxo em 4 de dezembro de 2014 11:42

    • O Padre Mateus não contestou coisa alguma e se limitou a fazer críticas vazias. A opinião de um padre é pra mim, desprezível, já que eles não passam de adestradores e trabalham para o sistema dominante fazendo servos e matando a mente de gente inocente desde que nascem. A maioria deles não conhece realmente a bíblia, sabem que não sabem e nem precisam saber assim como nenhum católico sabe, afinal, vivem de dogmas inventados para manter as ovelhas felizes no seu curral. Mentir e enganar faz parte da sua profissão de doutrinador e evangelizador.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s