De onde vieram as práticas religiosas cristãs?

0

.
Os santos substituiram o culto de deuses pagãos, satisfazendo o politeísmo original presentes nas mentes simples ou poéticas. Estátuas de Isis e Hórus foram renomeadas passando a se chamar Maria e Jesus, a Lupercalia romana, a festa da purificação de Isis tornou-se a festa da Natividade e as Saturnálias foram substituídas por celebrações de Natal , a Floralia foi substituída por Pentecostes, um antigo festival dos mortos foi substituído pelo Dia de Finados ” e a ressurreição de Átis se transformou na ressurreição de Cristo, altares pagãos foram dedicados aos heróis cristãos; incenso, luzes, flores, procissões, paramentos, hinos, que faziam o prazer das pessoas em cultos antigos foram domesticados e purificados para serem usados em rituais da igreja, e o abate cruel de uma vítima viva foi sublimada por sacrifício espiritual na missa.

Agostinho protestou contra a adoração de santos: “Não vamos tratar os santos como deuses, não queremos imitar os pagãos que adoram os mortos. Não vamos construir a eles templos, nem levantar altares para eles, mas com suas relíquias vamos levantar um altar a um deus ” […] A igreja, no entanto, sabiamente aceitou o inevitável antropomorfismo da teologia popular e então passou a utilizar e abusar o culto dos mártires e relíquias.”

A igreja denunciou magia, astrologia e adivinhação, mas logo as pessoas e sacerdotes usariam o sinal da cruz como um encantamento mágico para expulsar ou afugentar demônios. Exorcismos foram aplicados sobre o candidato ao batismo , e imersão da pessoa totalmente nua era necessário porque o diabo poderia se esconder em alguma roupa ou ornamento.

Os sonhos da cura uma vez só procurados nos templos de Esculápio podiam agora ser obtidos nos santuários dos Santos Cosme e Damião, em Roma, e em breve estaria disponível em centenas de santuários […] A alma do homem simples pode ser tocada apenas através dos sentidos e da imaginação, com cerimônias e milagres usando mitos, medo e esperança, e então ele vai rejeitar ou transformar qualquer religião que não lhe dá isso. Era natural que, em meio a guerra e desolação, pobreza e doença, um povo assustado deveria encontrar refúgio e consolo em capelas, igrejas, e regozijar-se em sinos, procissões, festivais e rituais coloridos. Ao ceder a essas necessidades populares, a igreja foi capaz de INCUL-CAR uma nova moralidade. Will Durant, The age of Faith – VI The church and the World (Pag 557-564)

Tradução: Ana Burke

 

Um comentário sobre “De onde vieram as práticas religiosas cristãs?

  1. Diferenças entre Religião e Espiritualidade…

    – “A religião não é apenas uma, são centenas.
    A espiritualidade é apenas uma.

    A religião é para os que dormem.
    A espiritualidade é para os que estão despertos.

    A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer, querem ser guiados.
    A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.

    A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
    A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

    A religião ameaça e amedronta.
    A espiritualidade lhe dá Paz Interior.

    A religião fala de pecado e de culpa.
    A espiritualidade lhe diz: “aprende com o erro”.

    A religião reprime tudo, te faz falso.
    A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!

    A religião não é Deus.
    A espiritualidade é Tudo e portanto é Deus.

    A religião inventa.
    A espiritualidade descobre.

    A religião não indaga nem questiona.
    A espiritualidade questiona tudo.

    A religião é humana, é uma organização com regras.
    A espiritualidade é Divina, sem regras.

    A religião é causa de divisões.
    A espiritualidade é causa de União.

    A religião lhe busca para que acredite.
    A espiritualidade você tem que buscá-la.

    A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
    A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

    A religião se alimenta do medo.
    A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.

    A religião faz viver no pensamento.
    A espiritualidade faz Viver na Consciência.

    A religião se ocupa com fazer.
    A espiritualidade se ocupa com Ser.

    A religião alimenta o ego.
    A espiritualidade nos faz Transcender.

    A religião nos faz renunciar ao mundo.
    A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.

    A religião é adoração.
    A espiritualidade é Meditação.

    A religião sonha com a glória e com o paraíso.
    A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.

    A religião vive no passado e no futuro.
    A espiritualidade vive no presente.

    A religião enclausura nossa memória.
    A espiritualidade liberta nossa Consciência.

    A religião crê na vida eterna.
    A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

    A religião promete para depois da morte.
    A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s