O erro de virar a outra face: Jesus e Buda estão errados!

1908243_10202454161572967_1657356434_n

Por Gabriel Orciole

Olá, sejam bem vindos. Hoje irei abordar um assunto difícil e polêmico. Iremos analisar uma frase famosa da bíblia e também de Buda, das quais demonstrarei falhas em diversas ideologias, que permitem que o agressor saia impune.
Quando eu cito Buda, me refiro a uma das frases dele que diz que o individuo deve tratar o ódio com amor, pois segundo buda, o amor seria a melhor resposta. Jesus na bíblia também teve essa brilhante ideia, mas com outras palavras, quando é dito que, se alguém lhe der um tapa, ofereça a outra face.
Talvez você esteja acostumado com esse tipo de ideologia ou frase, mas ambas são falhas. São falhas pois, permitem que o agressor continue a agredir, ao invés de puni-lo. Esse tipo de frase é uma forma de consolo para a vítima, para perdoar e esquecer o que seu agressor fez.
Esse é um dos problemas com a religião, pois a maior punição que a religião oferece para o agressor é o afastamento, e afastar alguém não impede da pessoa continuar agredindo, é por isso que, Jesus errou e Buda errou, o que torna a ideologia de ambos com falhas.
Uma pessoa somente pode ser vítima, se ela se coloca no papel de vítima, podendo ser uma vítima de forma inconsciente (não estando ciente e nem mesmo possuindo conhecimento necessário para evitar cair nas armadilhas do agressor) e podemos ser vítimas de forma consciente, ou seja, somos cumplices do agressor, podendo ter muitos motivos para isso e os motivos para isso geralmente são emocionais, do tipo, a pessoa ser traída e fingir que não é traída, o filho é um bandido que matou pessoas mas a mãe ignora isso e permite que o filho continue a matar pessoas.
Uma pessoa pode ser vítima por diversos motivos.
Existem diversos tipos de agressores, e esses se usufruem do não conhecimento e fraqueza de suas vítimas. Quanto mais ingênuas (menos conhecimento tiverem) melhor.
Como eu disse, a frase de Jesus e de Buda são falhas pois não punem de forma adequada seus agressores, em muitos casos como na frase de Jesus, oferece o outro lado, ou seja, permite que o agressor continue a lhe causar dano, o que é um absurdo.
Um agressor somente para de agredir quando algo acontece que faz o agressor mudar sua consciência. Geralmente isso somente acontece quando o agressor pagou sua dívida com a sociedade, ou melhor, foi punido por ser erro e aprendeu com essa punição. Muitos agressores mesmo sendo punidos continuam a agredir e a usufruir da fraqueza de suas vítimas.
Mas perceba, uma pessoa que se arrepende de ter matado ou usufruído da inocência de alguém, pode acontecer pois esse individuo foi punido e se arrependeu ou se arrependeu antes de ser punido. Perceba que algo teve que acontecer para o agressor deixar de agredir, caso contrário ele continua agredindo.
Um exemplo simples e fácil de lembrar, é o pai violento, que assim que seus filhos crescem ele é obrigado a parar de utilizar violência pois seus filhos possuem poder para revidar. Perceba que neste caso, o agressor foi obrigado a parar de fazer algo que ele se sentia bem fazendo, e desta vez, ao utilizar a agressão será punido com a mesma agressão, então o agressor violento, se adapta a situação se utilizando de outras artimanhas para compensar o que perdeu. Neste caso, o agressor não se arrependeu, foi obrigado a se adaptar com a mudança.
Isso implica que, se algo não acontecer o agressor continuará agredindo, e posso garantir pra você que não existe amor suficiente neste mundo que possa fazer um agressor deixar de agredir. Algo tem que acontecer para que o agressor deixe de agredir. Por isso, as frases de Jesus e Buda, são falhas.
O segredo para um agressor deixar de agredir é o individuo parar de ser vítima. Exceto em casos onde o individuo é forçado a ser vítima, por exemplo em um sequestro.
Quando o individuo deixa de ser vítima, as coisas mudam e o agressor se encontra em uma posição muito complicado, pois ou ele se adapta ou vai embora. Eis as reações dos agressores sobre suas vítimas quando as vítimas deixam de aceitar o papel de vítima:
1. O agressor é obrigado a respeitar sua vítima, pois agora estão no mesmo patamar, fazendo assim os jogos do agressor deixarem de ser eficiente. Ou seja, a vítima parou de ser atingida pelo agressor. Essa é uma situação onde o agressor percebe que sua vítima não irá cair mais em seus jogos, o que o obriga a parar com os jogos;
2. O agressor ao perceber que a pessoa deixou de ser vítima, tende a aumentar suas agressões e jogos, tentando como um golpe de desespero tomar o controle da situação, para isso muitas artimanhas são utilizadas como o agressor se passar por vítima, fazendo a vítima pensar que é o agressor e dessa forma, dando poder para o agressor voltar a agredir novamente;
3. Se afastar da pessoa pois o que o agressor conseguia com sua vítima, não é mais possível, portanto o agressor passa a procurar outra vítima;
4. O agressor aceita que não terá poder sobre você, e decide não utilizar tanto de suas artimanhas em relação a sua vítima. Isso acontece bastante em relacionamentos, muitas mulheres e homens, querem saber que tipo de pessoas tem ao lado e também muitas vezes querem saber até onde podem ir (descobrir um limite), quando descobrem o limite, até onde podem forçar, eles passam a agredir a pessoa por baixo do radar de forma que a pessoa a seu lado não perceba. Muitas vezes, as pessoas que aceitam que a vítima tem um limite, elas continuam agredindo, e quando são descobertas, fazem pose de santa(o) ou utilizam de forma direta, dizendo que a pessoa permitia.
5. O agressor não muda em nada continua do mesmo jeito, mantendo a situação da mesma maneira, sem mudar nada. Ou seja, neste caso, o agressor obriga a vítima, a se adaptar a agressão, muitas vezes se tornando passiva ou cumplice da agressão, ou a fazer a vítima sair da vida do agressor. Esse tipo de agressor é o tipo  clássico, pois é justamente aquele tipo de pessoa que, o que pensa é o certo, o resto do mundo que se adapte a ele.
Em todos os casos podemos ver que, quando a pessoa deixa de ser uma vítima, o agressor é obrigado a seguir um dos caminhos mencionados acima. Novamente perceba que,  punir um agressor basta você deixar de ser vítima, de ser cumplice, de permitir que a pessoa tenha poder sobre você, apenas pelo individuo deixar de ser uma vítima já está punindo o agressor, que será obrigado a se adaptar ou ir embora.
O agressor tem que pagar por seus erros, mas isso não quer dizer que a vítima pode ser injusta com seu agressor. O agressor deve pagar por seus erros de forma apropriada, caso contrário, a vítima da história terá sido o agressor, e a vítima será vista como a que estava agredindo.
Essa troca de papel é muito comum, e muitas vezes obriga a vítima a continuar a cair nas garras de seus agressores.
.
Quais são as situações do dia a dia das quais podendo ver as situações de agressor e vítima?
As situações do dia a dia são várias, vamos começar com os relacionamentos.
.
Relacionamentos – O poder do agressor
Nos relacionamentos de nossa vida, com frequência iremos estar em posições de dominante e dominador, o que não é ruim, se e somente se, não ultrapassar um determinado limite. O problema é quando este limite é ultrapassado.
Em muitos casos de relações como entre um homem e uma mulher (ou vice versa), um dos lados é o cafajeste e o outro é o que chamamos de lache. O que queremos dizer aqui é que, o cafajestes ou a cafajeste, pode ligar a hora que quiser, que a pessoa em questão (a vítima) está disposta e pronta para continuar a ser um lanche. É como pedir uma encomenda de lanche em sua cidade, só ligar que em 40 minutos está chegando. Neste caso especifico onde a vítima tem sentimentos em relação ao cafajeste e não quer perder o que recebe, essa vítima caba sendo cumplice que gerara sofrimento. Quando essa pessoa decide deixar de ser uma lanche e passa a querer mais, o cafajeste, pula fora. Isso acontece pois a vítima se cansou de ser enrolada, o que fez o cafajeste, se afastar, o que acaba fazendo muitas pessoas a não se afastarem dos cafajestes, pois perderam aquilo que recebem.
Essas pessoas se colocam entre a cruz e a espada, ou seja, sofrendo um pouco, para receber aquilo que quer.
Outro exemplo clássico, são os jogos emocionais que acontecem em um namoro ou casamento. Um dos exemplos comuns de jogos emocionais é a forma como alguém obtém algo de outra pessoa através do sexo.  Existem diferentes tipos de relações sexuais, e muitas vezes a ideia por trás é conseguir ou conquistar algo, como um diamante ou alguma coisa para a casa. Existem muitas outras formas de jogos emocionais, como ficar frio e distante, puxar e empurrar, esnobar, ciúmes, todos esses jogos quando passam de um determinado limite, ou seja, deixa de estar debaixo do radar, passam a serem negativos. E existem, dezenas de jogos emocionais.
Outro exemplo é em relação as religiões. Muitas pessoas que são inocentes, e essas são a grande maioria dentro de uma religião, de vez em quando, acontece de alguém usufruir dessa inocência, principalmente na religião onde a maior punição para um determinado membro que causou um grande problema é o afastamento ou a troca por outra região, ou seja, eles fazem o que Jesus ensina, ao invés de punirem o agressor severamente, eles permitem que o agressor continue a agredir mas em outro lugar.
Quem não se assustou quando a noticia que a igreja católica estava sendo processada pelo acontecimento e descoberta de mais de 3000 mil casos de pedofilia, sem contar os que encobrem. E os casos de pessoas surdas e mudas que foram maliciosamente abusadas por padres, o qual evento ficou conhecido como ‘O silêncio na casa de deus’.
Existem tantos exemplos dentro da religião que chega a ser vergonhoso, por exemplo, o fundador da Igreja dos mórmons que era a favor da poligamia, e por onde passava deixava um rastro perante as mulheres.
Existem milhares de exemplos, como o pastor evangélico que abusou e matou um garoto de 14 anos e o máximo que aconteceu com ele por parte da igreja, foi o afastamento para outra igreja, ou seja, permitindo que o agressor saísse impune e fizesse outras vítimas. Por sorte a policia que não tem vínculos com religiões e deve fazer o serviço para o governo, conseguiu prender e acusar esse pastor.
.
O agressor, somente fica impune se a vítima permitir.
Um dos agressores que são bem sucedidos são os manipuladores. Não se engane, todos nós somos manipuladores, a diferença é que pessoas comuns utilizam a manipulação até um determinado limite, o que faz a manipulação ser positiva, mas quando a pessoa ultrapassa esse limite, é onde os problemas começam a aparecer, e esse limite pode ser ultrapassado por qualquer pessoa, basta a pessoa desejar e querer ultrapassar esse limite, por algum motivo emocional ou para obter algo como dinheiro , favores, ou algo que deseje.
Os mestres nisso são os melhores manipuladores do mundo, os Psicopatas. Possuem pode para conseguir rapidamente a confiança das pessoas, são carismáticos, bons de conversa, tendem a ser pessoas inteligentes e extrovertidas. E o poder de um psicopata se encontra na inocência de sua vítima.
Enquanto um psicopata não consegue aquilo que quer ele não para. Sente prazer em ver sua vítima sofrer, e quando é descoberto se faz de vítima. Se você é uma pessoa que quer que as coisas aconteçam de sua forma e quando não acontece se faz de vítima para assim tentar conseguir o que quer, esse pode ser um problema, como não sou especialista nestas coisas, digo para procurar ajuda com um especialista. Existem pessoas que possuem essa postura em todas as áreas de sua vida, enquanto outras pessoas, isso acontece somente quando passa por uma situação emocional. Um caso difere do outro, pois um psicopata possui esse tipo de pensamento em todas as áreas de sua vida.
Um exemplo de psicopata é este homem neste vídeo, Clique Aqui. Ele ficou conhecido em todo o brasil, e se você conversasse com ele, nem perceberia que está pessoa seria justamente um psicopata.
Em breve irei escrever sobre a diferença de Extrovertidos X Psicopatas, o que vai ser bem interessante, pois ambos são bem parecidos. Um possuí a extroversão como estilo de vida o outro utiliza a extroversão para conseguir aquilo que quer sem se importar com as pessoas a seu redor.
Existem diversas áreas de sua vida, das quais uma pessoa está sendo vítima e na maioria das vezes, a pessoa nem percebe o que está acontecendo. Muitas vezes a pessoa pode estar fazendo somente a vontade de sue marido ou esposa, e deixando o que quer de lado, muitas vezes com a desculpa, do pelo bem da família. Muitas vezes o que uma pessoa sente por outra, é utilizado para ter controle sobre quem ama. Existem centenas de situações, onde as pessoas são vítimas e não sabem.
A forma de manipular e controlar que está próxima a um limite que transforma uma pessoa em agressor, são as brigas e discussões desnecessárias e por pouca coisa, que em muitos casos geram o fator agressão / Vítima.
Por exemplo, um pai ou mãe que se ache dono de seus filhos a ponto de ultrapassarem o limite da agressão. Não em entenda errado, existe um limite de punição para seus filhos, quando esse limite é ultrapassado é onde o pai ou mãe se torna um agressor e fazem seus filhos de vítima.
Por exemplo, o pai utilizando de seu tamanho e de sua visão de filho = propriedade, diz que faz o que quiser com sua filha, Ou um traficante, batendo e jogando água quente em uma mulher, porque ela não quis fazer o que ele queria,
Como se pode ver, em algumas situações a pessoa não tem escolha a não ser, ser e encanar o papel de vítima, pois caso não faça isso as consequências pode ser a morte. Por isso, muitas pessoas, por medo, acabam obedecendo e sendo vítimas.
Uma forma de controle e de abuso de um agressor é a força, a violência, ou até mesmo a agressão da voz com ameaças, abusos e palavrões.
Quando você é abusado por alguém que está por perto e não quer ser mais abusado, a única chance é bolar um plano e o principal, conseguir ajuda de quem realmente pode lhe ajudar, como a policia, ou algum especialista com conhecimento sobre essa área. Pois ser um agressor não importa onde, é crime, e se você não ajuda a fazer essas pessoas pagarem pelo crime, você não será a última vítima e muito menos deixará de ser agredido.
Os piores tipos de agressões são as que acontecem e o agressor não pode ser indiciado. Neste caso, o individuo que não quer ser agredido em sua vida, deve aprender as táticas para se livrar de seu agressor, e é por isso que estou aqui.
A filosofia que criei pode lhe ajudar com os agressores que não podem ser indiciados e a melhor forma de puni-los é deixar de ser uma vítima, desta forma, evoluirá rapidamente e poucas vezes permitirá que alguém te faça de vítima, não importa onde e como, eu posso te ajudar nisso. Minha dica é sempre, busque um especialista, pois não sou um, mas sou grande fã deles.
O poder do agressor acaba quando a pessoa agredida deixa de ser vitima.
Jesus E Buda estão Errados!
.

Fonte: [http://bloggabrielmelo.blogspot.com.br/2014/03/o-erro-de-virar-outra-face-jesus-e-buda.htm]

3 comentários sobre “O erro de virar a outra face: Jesus e Buda estão errados!

  1. veja que,em muitos casos,muta gente ja ta se cansando da omissao do governo,referente a segurança.e aja estao querendo fazer justiça com as proprias maos.to querendo dizer aqui,que temos um agressoir em potencial,o proprio governo.

  2. Que pena! você não entendeu o espirito do Senhor quando falou essa frase.Somente aquele que está em constante comunhão com Deus, poderá entender o que ele quis dizer ,e desejará praticar ,em obediência e amor á Deus, afinal seus mandamentos não são penosos. Perdoar não é covardia é amor. Agora , pagar o mal com o mal é egoismo e , só gera mais mal ainda.

  3. Ótimo texto! Acredito que temos de perdoar para nosso próprio bem mas isso não significa que o agressor deva ficar livre de sua dívida! Os religiosos acreditam em perdoar essas dívidas mas isso traz a injustiça e o caos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s