Quem era o suposto Rei Salomão? O “Rei dos Reis”?

Amenhotep_III

O que se diz do rei Salomão na bíblia?

    1. Herdou um vasto império conquistado por seu pai David, que se estendia do rio Nilo, no Egito até o rio Eufrates, na Mesopotâmia (1 Reis 04:21; Gênesis 15:18;. Deut 1:7,11:24; Josué 1:4; 2 Sam 08:03;. 1. Crônicas 18:03).
    2. Acumulou grande riqueza e sabedoria (1 Reis 10:23).
    3. Administrou o seu reino através de um sistema de 12 distritos (1 Reis 4:7).
    4. Era possuidor de um grande harém, que incluía “a filha de Faraó” (1 Reis 3:1, 1 Reis 11:1,3; 1 Reis 9:16).
    5. Honrava outros deuses em sua velhice (1 Reis 11:1-2,4-5).
    6. Realizou grandes projetos de construção no seu reinado (1 Reis 9:15,17-19), incluindo:
    1. Templo (1 Reis 6).
    2. o Palácio Real (1 Reis 7:2-12).
    3. os muros de Jerusalém,
    4. o Millo (um preenchimento de barro feitos para ampliar Jerusalém) (1 Reis 11:27)
    5. cidades reais de Megido, Hazor e Gezer
    6. as cidades-armazéns, as cidades para os seus cavaleiros e as cidades para os seus carros em todo o seu império.

Para ser consistente com o padrão de outras grandes culturas da idade do Bronze e do Ferro no antigo Oriente Médio (Egito, Babilônia, Assíria e hitita), deveria se esperar que vários documentos, arte, e inscrições em edifícios ou monumentos públicos tivessem sido deixadas por um grande rei, ou mais tarde pelos seus descendentes em sua homenagem.  No entanto, nenhum artigo de nenhum tipo que leva seu nome jamais foi encontrado.

As cidades de Hazor, Megido e Gezer já foram extensivamente escavadas. Foram encontradas nelas estratos contendo grandes palácios, templos e fortificações, mas nada, absolutamente nada foi encontrado sobre o rei Salomão. O que foi encontrado, foram inscrições da 18 ª Dinastia do faraó Amenhotep III em seu lugar.

Em Jerusalém, não foi possível escavar o monte do templo, no entanto, extensas escavações na cidade, incluindo as áreas adjacentes para o Monte do Templo não revelaram que tenha existido algum complexo do palácio de Salomão. Além disso, a escavação do Millo revelou (devido a cerâmica encontrada no Millo) que a sua construção original também é contemporânea com a 18 ª dinastia egípcia de Amenhotep III.

Amenhotep III, conhecido na antiguidade como o “Rei dos Reis” e “Governantes dos Governantes” foi um faraó glorioso da 18 ª dinastia do Egito. Ele, assim como se diz de Salomão, herdou um vasto império, cuja influência se estendeu literalmente do Nilo ao Eufrates. Em contraste com o império de Salomão, o império de Amenhotep é indiscutível. Os edifícios, monumentos, documentos, arte e inúmeros outros vestígios de seu reinado são onipresentes e incomparáveis (com a possível exceção sendo aqueles deixados pela 19 ª Dinastia do faraó, Ramsés II).

Todo o reinado de Amenhotep III foi dedicado à realizar construções monumentais em todo o Egito, Canaã e Síria. Além do mais glorioso templo do mundo antigo em Luxor. Ele construiu muitos outros templos de projetos semelhantes em todo o Egito e no resto de seu império, incluindo as cidades-forte Cananéias de HazorMegidoGezer,Laquis e Bete-Seã.

De acordo com registros egípcios, o pai de Amenhotep, e avô de Thutmose IV, Amenhotep II deportou mais de 80.000 cananeus. Os habitantes cananeus de Gezer foram incluídos nesta deportação. Isto aconteceu durante o reinado de Amenhotep III que Gezer e outras grandes cidades da Palestina foram refortificadas como guarnições egípcias reais, e dotadas de templos e finos palácios.

A Bíblia afirma que, nos dias de Salomão, o faraó do Egito capturou a cidade cananéia de Gezer e deu-a à sua filha como dote de seu casamento com Salomão (1 Reis 9:16-17).

Era mandatório e obrigatório que Amenhotep III se casasse com “a filha do Faraó”, a fim de assegurar o trono. Isto foi precisamente o que foi feito quando ele se casou com Sitamun, filha de seu pai, o faraó Tutmés IV (Thutmose IV}

A rede de 18 cidades-guarnições egípcias da 18 dinastia também incluía Jerusalém. Se a construção de Amenhotep III em Gezer, Hazor, Megido e outras cidades para guarnição é uma indicação, E, um magnífico templo, sem dúvida, foi também construído por Amenhotep no Monte do Templo de Jerusalém. A estrutura adjacente ao Monte do Templo de Jerusalém, conhecida tradicionalmente como ” estábulos de Salomão “, é consistente com a arquitetura das cidades guarnição de Amenhotep. Arqueologia também confirmou que carros foram mantidos nessas cidades durante o seu reinado em grupos de 30-150 cada um.

As operações de mineração antigas em Timna no deserto de Negev, conhecidas como “minas de Salomão”, “são mais antigas do que Salomão por cerca de trezentos anos [na cronologia convencional]”, datando mais uma vez com o tempo de Amenhotep III. Cobre de Timna, ouro do Sudão, outros metais preciosos, jóias e pedra de alta qualidade foram usadas ​​em grande abundância nos templos de Amenhotep, assim como se diz que existiam nos templos de Salomão. Uma estela do templo mortuário de Amenhotep se gaba de que o templo foi “. embelezado com ouro por toda parte, e seu piso brilhava com a prata … com estátuas reais de granito, de quartzito e pedras preciosas”. A lista de materiais utilizados em outro templo construído por Amenhotep também é “impressionante: 3,25 toneladas de electro [uma liga de prata e ouro], 2,5 toneladas de ouro, 944 mil toneladas de cobre… ” 

A maior Salomão satisfação do Salomão bíblico se diz ter sido o desafio de concluir grandes projetos (Eclesiastes 2:4-11). O mesmo foi dito de Amenhotep III. Em um texto egípcio real do período de lê: “Eis que o coração de Sua Majestade estava satisfeito com fazer muito grandes monumentos, como nunca vistos desde a idade primitiva das Duas Terras”.  Apenas um rei extremamente rico de um império há muito bem estabelecido poderia ter construído tão esplendidamente, e distribuídos em tantos locais diferentes no mundo antigo. Amenhotep III foi sem dúvida o mais rico rei do mundo antigo. A realização de tais projetos magníficos exigiu a gestão de uma fonte considerável e constante de trabalho e de receita que se estende por um período de muitas décadas.

A administração e sistema de tributação de Amenhotep em seus 12 distritos é idêntico ao de Salomão, conforme descrito na Bíblia (1 Reis 4:2-7,27; 5:13; 9:23). Amenhotep também dedicou-se a redescobrir a sabedoria, mistérios e tradições de dinastias egípcias anteriores. Uma forte relação foi estabelecida entre os “Provérbios de Salomão” na Bíblia e as “Máximas de Amenhotep III” encontrado no Egito.

Além dos projetos já citados, Amenhotep também construiu um totalmente novo e complexo palácio em Tebas. A nova residência real incluiu todos os elementos contidos no complexo do palácio de Salomão, que estão descritos na Bíblia (1 Reis 7:2-12), a saber:

  1. uma casa feita quase inteiramente de cedros do Líbano (construído para o festival do jubileu de Amenhotep); 
  2. uma colunata (salão de colunas) com frente para um pórtico (varanda) e rodeado por colunas alinhadas no pátio;
  3. uma sala do trono construída com muitas colunas de madeira e em cujo chão havia uma cena de um lago pintado (idêntico ao que cruzou com admiração a rainha de Sabá, quando esta se aproximou do trono de Salomão, conforme descrito no Alcorão); 
  4. um palácio construído separadamente para Sitamun “, a filha de Faraó,” 
  5. um palácio real que consistia em sua própria residência, a residência de sua Grande Esposa, Tiye, e uma residência para o harém real.

Amenhotep, como se diz de Salomão, era incansável em sua busca de mulheres para o seu harém, especialmente belas mulheres estrangeiras, tanto com linhagem reais, como comuns também. O harém de Amenhotep incluiu duas princesas da Babilônia, duas princesas da Síria, duas princesas de Mitani, e como no harém de Salomão, incluiu uma princesa de cada uma das sete nações listadas em 1 Reis 11:01. Como o mais poderoso rei do Oriente Médio, Amenhotep não enviou nenhuma de suas próprias filhas para outros reis em troca, nem qualquer outro faraó desta dinastia (ou provavelmente qualquer outro em toda a história do Egito). Ele especificamente negou um pedido do rei da Babilônia, para uma mulher egípcia. É importante ressaltar que a Bíblia enfatiza que Salomão teve uma noiva egípcia, mas não menciona que Salomão tenha tido qualquer esposa hebrea. Roboão, que se diz ter sucedido Salomão, era filho de uma princesa amonita.

A corte de Amenhotep III era extremamente liberal, e refletiu cada possível excesso de um reino rico e seguro. O erotismo na arte e na vida da corte atingiu seu auge durante o reinado de Amenhotep. O famoso mural das “dançarinas nuas” remonta ao reinado de Amenhotep. Tal como se diz que aconteceu com Salomão, Amenhotep não negou a si mesmo nada que “os olhos desejava” e “recusou a seu coração não ter prazer” (Eclesiastes 2:10). No entanto, nos últimos 38 anos do reinado de Amenhotep não foram muito agradáveis. Os longos anos de prazer cobrou o seu preço e ele adquiriu muitas doenças. Como um gesto de compaixão, seu cunhado-Mitani enviou-lhe um ídolo da deusa Ishtar (ie, Asherah ) (1 Reis 11:5).

A “conclusão inevitável” é que a história de Salomão foi modelada especificamente após a vida de Amenhotep III. O próprio nome Salomão, que literalmente significa “paz” ou “segurança” aponta para Amenhotep III, cujo longo reinado e difundido no século 14 a. C., não incluiu nenhuma grande campanhas militar, mas foi caracterizado por uma estabilidade sem precedentes em todo o Oriente Próximo. Após a 18 ª Dinastia egípcia, a região entre os dois grandes rios não foi mais controlada por um único poder até que o império assírio de Assurbanipal (o neto de Senaqueribe) invadiu o Egito e pilhou Tebas no século 7 a. C., e no século 6 a. C. o império de Cyrus, também conquistou o Egito fazendo do país uma província persa. Não há nenhuma evidência de que qualquer império na época, em qualquer momento tenha controlado a região cuja capital era Jerusalém.

Diz-se que Salomão teve “um mil e quatrocentos carros” (1 Reis 01:26). Isso representa um exército prodigioso pelos padrões antigos, e que só poderia ter sido acumulado ao longo de um longo período de tempo por uma civilização estabelecida. No entanto, existe a informação de que apenas cinco anos depois da morte do “grande rei Salomão”, o faraó egípcio Sisaque e seus aliados invadiram Judá e capturaram suas cidades fortificadas com resistência militar pouca ou nenhuma (2 Crônicas 12.). A Bíblia acrescenta que a própria Jerusalém foi poupada só depois de entregar toda a riqueza acumulada do Rei Salomão para Sisaque.

A rapidez com que o império de Salomão foi estabelecido, conforme descrito pela Bíblia, e como logo em seguida foi submetido facilmente a um poder estrangeiro também não é consistente com o padrão estabelecido por outras grandes civilizações antigas.

————————————————————————————

UM POUCO MAIS DE AMENHOTEP III

Foi com faraó Amenhotep III, o nono rei da 18 ª dinastia. Quem governou o Egito por quase 40 anos, época em que o Egito teve um de seus períodos mais prósperos e estáveis. No entanto, as bases para este período de prosperidade tinha sido anteriormente colocada pelo avô de Amenhotep III Tutmés III, que já havia conquistado para o Egito os cananeus, Nubios e os vizinhos líbios.

 Abaixo a foto da estátua da maravilhosa esposa do faraó Amenhotep III, Tiye

Tiye

No mundo antigo, a melhor maneira de assegurar as boas relações entre as nações foi por casamento. O problema foi, os egípcios só “aceitavam” mulheres estrangeiras. Eles nunca retribuiram com princesas egípcias. O que levou à seguinte correspondência

————————————————————————————

Carta do Kadashman Enlil I, rei de Babilônia, para Amenhotep III

Kadashman Enlil da Babilônia, a Amenhotep do Egito [.. faltando ..] Como é possível que, depois de ter escrito para você, a fim de pedir a mão de sua filha – oh meu irmão, você acha que deveria ter me escrito usando esse tipo de linguagem, contando me que você não vai dar ela para mim, e desde os tempos mais antigos filhas do rei do Egito nunca foram dadas em casamento? Por que você está me dizendo essas coisas? Você é o rei. Você pode fazer o que quiser. Se você quiser me dar a sua filha em casamento, quem poderia dizer que não?

Mas você, mantendo o seu princípio de não enviar ninguém, não me enviou uma esposa. Você não está procurando um relacionamento fraterno e amigável, quando você me sugeriu – por escrito – um casamento, a fim de nos aproximar? Por quê o meu irmão não me mandou uma mulher? […] É possível a você não me enviar uma esposa, mas como eu poderia recusar-lhe uma esposa e não mandá-la para você, como você fez? Eu tenho filhas, não vou recusar a você ….

Quanto ao ouro sobre a qual eu escrevi para você, envie-me agora rapidamente durante este verão […. ] Antes da seu mensageiro chegar a mim, ouro em abundância, tanto quanto está disponível. Eu posso, assim, realizar a tarefa em que estou empreendendo. Se você me enviar este verão […] o ouro sobre o qual eu escrevi para você, eu lhe darei a minha filha em casamento. Portanto, envie ouro, por sua vontade, tanto quanto você queira. Mas se você não me manda o ouro […] para que eu possa realizar a tarefa na qual me comprometi, e por que você não me mandou mais cedo de bom grado? Depois que eu terminar a tarefa na qual eu me comprometi, e é pra isso que eu gostaria de ter o ouro? Mesmo que você me enviasse 3.000 talentos em ouro eu poderia não aceitá-los. Eu poderia devolvê-los e não dar-lhe a minha filha em casamento.

As passagens bíblicas abaixo descrevem uma grande mentira, já que nunca nenhuma filha de nenhum dos faraós egípcios foi entregue a nenhum rei estrangeiro.

E o rei Salomão amou muitas mulheres estrangeiras, além da filha de Faraó: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hetéias,
1 Reis 11:1

Porque Faraó, rei do Egito, subiu e tomou a Gezer, e a queimou a fogo, e matou os cananeus que moravam na cidade, e a deu em dote à sua filha, mulher de Salomão. 1 Reis 9:16

————————————————————————————

A história das mães disputando os filhos, feito imputado ao rei Salomão, foi copiada de feitos atribuídos ao rei Bocchoris do egito.

374

Os feitos do rei Davi foram copiados dos feitos do faraó Tutmósis III. Todos os feitos atribuídos ao rei Davi e ao rei salomão eram, de fato, feitos de grandes e maravilhosos faraós egípcios.

————————————————————————————

Observação:

Os narizes das estátuas egípcias, foram em grande parte quebrados ou adulterados pelos racistas que tentam fazer os ingênuos acreditarem que os egípcios eram brancos. É muito dolorido admitir que os negros tenham construído as maiores civilizacões da antiguidade e a maioria de seus inventos, técnicas e instrumentos da medicina, arte e literatura vieram deles.

Como exemplo temos abaixo três artefatos da esposa de Akhenaton, Nefertiti. A foto 2 foi recentemente radiografada, e descobriu-se que a cobertura era falsa, feita talvez a uma centena de anos atrás. Mas há um busto de verdade por baixo. Preste atenção na outras imagens: bochecha, nariz e boca. 

Mais informações acesse o artigo: Famed Nefertiti bust a fake, says Swiss art historian.

http://www.thefreelibrary.com/Famed+Nefertiti+bust+a+fake%2c+says+Swiss+art+historian.-a0199223119

Os turistas gastam uma fortuna visitando o egito e museus da europa e, muitas vezes, para ver obras de arte falsas com uma história falsa.

Fontes:

http://www.domainofman.com/ankhemmaat/solomon.html

http://realhistoryww.com/.search?query=Amenhotep+III&name=Search

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s