Carregando a Cruz

Observe a frase abaixo. Ela é muito usada para manter os fiéis longe do mundo e dentro das igrejas.

Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. João 2:15

Vamos analisar a frase: Nesta frase está querendo se insinuar que Deus não quer que o ser humano interaja com o mundo que Ele  criou para o ser humano viver. Ou seja, Deus fez o mundo, mas se amamos o mundo criado por Deus, estamos em pecado e Deus não está naquele que ama o mundo. Não devemos amar nada pertencente a este mundo, incluindo, principalmente, como foi mostrado acima, os nossos filhos, a nossa família, os nossos amigos ou parentes. Será que isto veio de Deus? O que estamos fazendo num mundo que não pode ser visto e nem amado? O que nos é permitido então fazer neste mundo enquanto vivemos a nossa curta vida? Estes questionamentos nos são respondidos por Jesus e o Papa Francisco:   CARREGANDO A CRUZ.É só isto que nos é permitido fazer neste mundo.

E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim. Mateus 10:38

Esta homília acima, do Papa Francisco, é a mesma homília repetida todos os dias para os fiéis. E os fiéis repetem esta mesma frase ensinada todos os dias para si mesmos, ou seja, deve-se IDOLATRAR A CRUZ, idolatrar o sofrimento, suportar humilhações e negar a si mesmo e o seu direito ao respeito próprio, à felicidade e, como ele afirmou, deve-se resistir à tentação do bem estar espiritual, isto é, nenhum cristão pode ou deve ter PAZ.

O QUE SIGNIFICA HUMILHAÇÃO? 

A humilhação  tira do ser humano todas as perspectivas e destrói todos os seus sonhos de auto-afirmação e respeito próprio. E todas as igrejas ensinam esta aberração, repetindo e repetindo, para que esta idéia fique impregnada no subconsciente das pessoas. Exemplos de ditos perversos repetidos e ensinados:

Que o  sofrimento santifica, que é desejo de Deus que sejamos sempre pobres e miseráveis, que devemos carregar a cruz como Jesus carregou a dele, ser cuspidos pelo poder, como Jesus foi cuspido e escarrado pelo poder,  que devemos sempre dar a outra face,  que um dia estaremos no paraíso depois da morte. Só depois da morte os pobres e miseráveis e humilhados serão recompensados, e o paraíso será só deles, porque é mais fácil o camelo passar pelo fundo de uma agulha que o rico entrar no Reino dos Céus. Acreditando nisto, ficamos todos inertes, conformados, felizes com a própria sorte sem nunca tentar alguma maneira de mudar a própria situacão de pobreza, ignorância e miserabilidade.

O principal trunfo está no Deus que castiga, que vigia, que manda as pessoas desobedientes para o inferno e oferece como prêmio por bom comportamento a felicidade eterna. Esta felicidade eterna é usada para chantagear os fiéis que só a conseguirão sob determinadas condições. Aguns serão joios e outros serão trigo. Numa família, se o filho é joio ele irá para o inferno e sofrerá eternamente. E se a mãe deste filho  é trigo, ela irá para o paraíso e será feliz lá para sempre, não importando a ela o fato de o filho estar no inferno.  E é devido a isto que se deve TEMER a Deus, como podemos ver em Lucas 12:5 abaixo:

Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei.
Sómente nesta frase existe: Ameaça, terrorismo, deve-se temer e não amar, condenação e alienação. É uma frase horrível mas que ninguém percebe ser impossível tal coisa ter vindo de algo divino e bom.
Nenhuma religião incentiva a leitura e o conhecimento. O Vaticano tem uma lista enorme de livros condenados, livros estes que os cristãos estão proibidos de ler porque poderiam despertar da sua inconciência duramente trabalhada nas igrejas e que deve permanecer para sempre. Na idade média só existiam faculdades católicas e sómente ricos e filhos dos nobres poderiam estudar nelas. E assim mesmo, se não aceitassem os dogmas da igreja católica, não lhes eram permitidos estudar. No caso dos evangélicos, atualmente, só se é incentivado a ler a bíblia e, assim mesmo, versículos isolados ou ensinamentos direcionados pelo pastor. É muito raro estudarem realmente a bíblia usando a razão, imparcialmente. Isto é proibido.
Existem aqueles que acreditam no que lhes contam e se acomodam. A maioria dos religiosos são assim.  E existem aqueles que procuram e vão além, sempre tentando confirmar a verdade ou a mentira, mas estes são raros, mesmo não sendo religiosos. 
Em 1497 a Universidade de Paris decretou que ninguém poderia ser admitido na instituição se não defendesse a Imaculada Concepção de Maria, exemplo que foi seguido por outras universidades como a de Coimbra e de Évora. Em 1617 o Papa Paulo V proibiu que se afirmasse que Maria tivesse nascido com o pecado original, e em 1622 Gregório V impôs silêncio absoluto aos que se opunham à doutrina. Foi em 8 de Dezembro de 1661que Alexandre VII   promulgou a Constituição apostólica Sollicitudo omnium Ecclesiarum em que definia o sentido da palavra conceptio, proibindo qualquer discussão sobre o assunto. Na Itália do século XV o franciscano Bernardino de Bustis escreveu o Ofício da Imaculada Conceição, com aprovação oficial do texto pelo Papa Inocêncio XI em 1678. Foi enriquecido pelo Papa Pio IX em 31 de Março de 1876, após a definição do dogma com 300 dias de indulgência cada vez que recitado. 
Qual a diferença entre as imagens abaixo:
 

Nenhuma diferença.  Adorar um carro que o pastor colocou dentro da igreja, adorar a mão fictícia de Jesus, adorar um bezerro ou de ouro, adorar uma imagem católica ou relíquias ou defuntos ou adorar pessoas como no caso, o Papa, tudo isto, todas as imagens tem o mesmo objetivo. Tirar as pessoas do seu eixo, levá-las para longe de si mesmas, fazê-las dependentes do sistema, criar nelas uma expectativa ilusória e desacreditar nelas o poder da sua própria mente e vontade para resolver seus problemas, despertando nelas a crença de que são incapazes.  Sempre se ensinou nas igrejas a humilhação e o culto à inferioridade fazendo com que as pessoas se ajoelhem, beijem as mãos do poder, os pés e imagens que tem o mesmo significado que é o de ajoelhar-se diante do rei, curvar-se diante do rei, beijar as mãos do rei, servir o rei, ser fiel ao rei. É isto que está fazendo a criança que está beijando a mão do Papa. 

Ninguém percebe que Deus não significa humilhação, subserviência, mas amor, respeito, saúde e felicidade. Tudo isto mostrado acima, é doença. Religião não é Deus e não existe Deus em nenhuma igreja. O que as pessoas chamam de fé ou crença é, nada mais que alienação e abuso da inocência e ignorância.

Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz. Platão

Pesquisa realizada em 24/03/2013.http://pt.wikipedia.org/wiki/Imaculada_Concei%C3%A7%C3%A3o

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s