DIVINDADE NÃO CHORA, não é vingativa, não ameaça e não faz chantagem

La Salete 20.05.09

1846 – LA SALETTE, FRANÇA

Por Ana Burke

Maria, mãe de Jesus, apareceu a duas criancas, Maximino Giraud ( 11 anos) e Mélanie Calvat (15 anos).

Quem eram estas crianças?

___________________________________________

Maximino

Maximino Giraud nasceu em Corps, a 26 de agosto de 1835. O pai era fabricante de carrocas e vivia entre a oficina e a taberna, deixando Maximin aos cuidados da madrasta que não se importava com ele. Ele vivia vagueando pelas ruas e estradas acompanhado de uma cabra e um cão. Nã sabia ler nem escrever e não era religioso. Em 13 de setembro de 1846, o domingo anterior à Aparição, Pierre Selme, morador de Ablandens, uma aldeia do Município de La Salette, e amigo de Giraud, desceu a Corps para solicitar ao pai de Maximino os bons serviços do menino por alguns dias. Com a promessa de vigiar de perto o menino, Pierre Selme teve seu pedido atendido. No dia 14 de setembro, Maximino subiu o Monte Planeau juntamente com o patrão Pierre Selme, para conhecer o local onde o pequeno rebanho de que cuidaria, iria pastar. Na tarde da quinta feira, dia 17 de setembro, inesperadamente se encontrou com Melânia Calvat que pastoreava no alto do Monte Planeau. Não se conheciam… e em 19 de setembro, juntos, viram a “Bela Senhora”, no alto da Montanha da Salette, à beira de um regato, um foco de luz intensa. O foco se abriu e uma Senhora em lágrimas apareceu sentada sobre uma pedra. Transmitiu-lhes uma longa Mensagem, e uma mensagem particular a Mélanie, com muitos detalhes, um segredo que deveria ser publicado em três ocasiões diferentes e uma regra para a fundacão de uma nova ordem católica com o nome de “Ordem da Mãe de Deus”, que se destinaria aos “Apóstolos dos Últimos Tempos”,  pedindo a eles que transmitissem tudo o que disse a todo o povo, com excessão da mensagem que não poderia ser revelada na sua totalidade. O texto das duas mensagens particulares ficaram em poder do Papa Pius IX em 18 de Julho de 1851. Depois da aparicão, morreu o meio-irmão de Maximino, João Francisco, a madrasta e o pai, ficando este aos cuidados do tio Templier, homem tido como rude e interesseiro.

Em outubro de 1850, Maximino entrou no Seminário Menor de Rondeau. Em 1856 ele passou para o Seminário Maior dos Jesuítas em Landes. Em 1859 foi a Paris. Trabalhou por algum tempo no Hospital de Vésinet. Perdeu o emprego, viveu na miséria e pelas calcadas de Paris, abandonado pela “Bela Senhora” e pela igreja. Conseguiu voltar para Corps em 1864 e vivia de vender objetos religiosos para sobreviver. Não conseguindo se manter acabou adquirindo dívidas. Em 1865 viajou para a Itália. Voltou a Corps. Em 1870 foi servir na guerra entre a França e a Prússia. No começo de 1874 ficou gravemente doente morrendo em Marco de 1875.

___________________________________________

Mélanie

Nasceu em Corps, a 7 de Novembro de 1831 e era a quarta de um total de dez filhos. “As crianças muitas vezes se viam obrigadas a mendigar pelas ruas de Corps”.
Desde os sete ou oito anos de idade, Melânia trabalhava para as famílias da região, prestando servicos domésticos e pastoreando rebanhos, sem descanso, para sobreviver e ajudar a família, onde tudo faltava, inclusive protecão e afeicão, carregando ela esta carência pela vida toda. Não sabia ler, escrever, tinha reduzida capacidade intelectual e era completamente ignorante, segundo testemunhas da época. Era tímida, muito modesta, pura, mas de poucos modos. Entre a primavera e o verão de 1846, Mélane estava a serviço da família de Jean-Baptiste Pra, um vizinho de Pierre Selme a quem Maximino servia naquela ocasião. O patrão de Melânia dizia que ela não se importava com nada, tomava chuva e ficava com a roupa molhada, passava a noite no relento ou no estábulo junto com os animais.

Após ver a “bela senhora” em 19 de Setembro de 1846, a vida de Mélane e de Max,  mudaram completamente. Tudo o que foi dito pela santa, eles “guardaram no “coracão”. Depois da aparicão ela voltou para a casa da família em Corps e passou a sofrer muito mais do que sofria antes da aparicão. Foi admitida, ela e Maximino, no Colégio das Irmãs da Providência, passava o dia na escola e à noite voltava para casa. Depois de insistências de Dom Philibert Mélane redigiu uma carta com seu “segredo”, sendo a mesma enviada juntamente com a carta  de Maximino, ao Papa Pio IX contendo os “segredo da Salette”.  Em setembro de 1854, um Bispo inglês, Dom Newshan, encontrou-se com Melânia que lhe pareceu muito sofrida levando-a para a Inglaterra para um repouso. Foram acusados de “enclausurar”Mélane que ficou no Convento das Irmãs Carmelitas de Darlington, onde deu início ao Noviciado professando os votos religiosos a 24 de fevereiro de 1856. Em setembro de 1860, ela quis retornar para a França porque sua família estava em má situação e foi acolhida no Noviciado das Irmãs da Compaixão, em outubro de 1864, com a condicão de manter sua identidade em segredo. Mélane, a seguir, conheceu Dom Petagna, Bispo de Castellamare di Stabia, que ao voltar para a sua Diocese, deu proteção a ela, indo então  morar em Castellamare di Stabia.

Em 1879, Mélane publicou o “segredo de Salete”, impresso em Lecce, no Sul da Itália. Dom Zola, Bispo da Diocese, lhe deu o “imprimatur”. A reação da autoridade eclesiástica foi imediata e forte. O texto foi condenado. Dom Zola foi repreendido e seu processo de beatificação foi definitivamente suspenso, por causa desse “imprimatur” dado ao opúsculo de Melânia. Outras condenações do “segredo de Melânia”, por parte da Santa Sé, ocorreram posteriormente. Em 1884 Melânia voltou para a França, e morava em Cannes para cuidar da mãe enferma, que morreu em 1º de dezembro de 1889. Melânia, então, foi morar em Marselha com a ajuda do Cônego De Brandt, da Diocese de Amiens, encantado pelo “segredo de Melânia”, tratando então de fundar a Congregação dos “Apóstolos dos Últimos Tempos”. A autoridade eclesiástica se opôs. Contrariada, Mélane abandonou o projeto e em 1892 voltou à Itália, indo morar na Diocese de Lecce cujo Bispo era Dom Zola. Em 1897, se transferiu para Messina, na Sicília e em 1899 ela foi novamente transferida para Diou, no Allier, França, a convite de Padre Combe que a tomou sob sua proteção. O texto autobiográfico de Melânia, repassado por Combe a Léon Bloy, foi publicado em 1912, oito anos após morte de Melânia. A publicação da autobiografia de Melânia foi condenada pela Santa Sé.  Ela esteve pela última vez na Montanha da Salette em 1902. Em junho de 1903, Melânia voltou novamente para a Itália, estabelecendo-se em Altamura, na Província de Bari, sob a proteção de Dom Cechini, Bispo da Diocese. Morava numa casa pequena cedida,  orava muito, se penitenciava e ia à missa todos os dias,  morrendo sozinha em sua casa no dia 15 de dezembro de 1904.

Situacão Política na Franca da Época da Aparicão de Maria       

Para entender as mensagens passadas pela “santa” à Mélanie, é necessário conhecer a história da Franca no momento da aparicão e conhecer melhor os motivos políticos que desencadearam a Revolução francesa.

Na segunda metade do século XVIII, a sociedade francesa era dividida em Primeiro Estado (Clero), Segundo Estado (Nobres) e Terceiro Estado (povo). O Primeiro e o Segundo Estado exploravam e oprimiam o Terceiro Estado. O povo era responsável por pagar todos os impostos, taxas, enquanto o clero e a nobreza eram isentos e usufruíam do tesouro real, obtendo pensões e cargos públicos.

Imagem

A PRINCIPAL CAUSA DA REVOLUÇÃO FOI A ECONÔMICA

Os historiadores sugerem o ano de 1789 como o início da Revolução Francesa…Luís XVI da Fança não conseguiu promover reformas tributárias, impedido pela nobreza e pelo clero, que não “queriam dar os anéis para salvar os dedos”… Em fevereiro de 1787, o ministro das finanças, Loméne de Brienne, submeteu a uma Assembleia de Notáveis, escolhidos de entre a nobreza, clero, burguesia e burocracia, um projeto que incluía o lançamento de um novo imposto sobre a propriedade da nobreza e do clero. Esta Assembleia não aprovou o novo imposto…O clero e a nobreza tentaram diversas manobras para conter o ímpeto reformista do Terceiro Estado… Temendo o radicalismo, na noite de 4 de Agosto, a Assembléia Nacional Constituinte aprovou a abolição dos direitos feudais, gradualmente e mediante amortização, além de as terras da Igreja haverem sido confiscadas… A Assembléia Nacional Constituinte aprovou a legislação, pela qual era abolido o regime feudal e senhorial e suprimido o dízimo… A nobreza conservadora e o alto clero abandonaram a França, refugiando-se nos países ainda absolutistas, de onde conspiravam contra a revolução…Em agosto de 1790, foi votada a Constituição Civil do Clero,  separando Igreja e Estado, e transformando os clérigos em assalariados do governo, a quem deviam obediência. O papa opôs-se a isso. Os clérigos deveriam jurar a nova Constituição. Os que o fizeram ficaram conhecidos como juramentados; os que se recusaram passaram a ser chamados de refratários e engrossaram o campo da contra-revolução…Entre 2 e 6 de Setembro de 1792, são massacrados os padres refratários, os suspeitos de atividades contra-revolucionárias e os presos de delito comum das prisões de Paris…. Em 20 de Setembro aconteceu aquilo que parecia impossível: as tropas revolucionárias, famintas, mal vestidas, mas alimentadas por seus ideais, derrotaram, ao som da Marselhesa (o hino da revolução), a coligação antifrancesa na Batalha de Valmy.

Edmund Burke faleceu em 1797, convicto de que a Revolução Francesa acabaria por terminar na ditadura. Napoleão veio dar-lhe razão. Burke ganhou na sociedade britânica uma reputação de um homem clarividente e perspicaz.

A monarquia absolutista, que governou a Franca por séculos, foi derrubada. A república foi proclamada em 1792 e o rei Luís XVI foi executado no dia seguinte. A sociedade francesa foi totalmente transformada, e os privilégios aristocráticos e religiosos desapareceram com resultado de ataques constantes dos radicais de esquerda, grupos políticos, massas nas ruas, e os camponeses no campo.

Maximilien Robespierre e os Jacobinos assumiram o poder e instalaram o que foi chamado de reinado do terror, de 1793 até 1794, em que foram mortas entre 35.000 e 40.000 pessoas. Os Jacobinos cairam, Robespierre foi executado, um Diretório assumiu o governo entre 1795 a 1799, quando foi substituído por Napoleão Bonaparte. O inglês Edmund Burke faleceu em 1797, convicto de que a Revolução Francesa acabaria por terminar na ditadura. Napoleão veio dar-lhe razão. Burke ganhou na sociedade britânica uma reputação de um homem clarividente e perspicaz. Napoleão levou a Franca a uma série de guerras sendo derrotado em 1815, por uma coalisão de quase toda a Europa. Após Napoleão, os herdeiros da Casa de Bourbon voltaram a ser possuidores do reino da Franca que permaneceu no poder até a revolucão de Julho de 1830, com excessão do intervalo dos Cem Dias. Neste período aconteceu o re-estabelecimento da Igreja Católica como poder na política francesa.

A Revolução provocou uma grande mudança de poder da Igreja Católica. Ela era proprietária cerca de 10% das terras do reino, era isenta de pagar impostos ao governo, ao mesmo tempo em que cobrava o dizimo de 10 % de imposto sobre o rendimento, muitas vezes coletados na forma de culturas (aquilo que as pessoas produziam), da população em geral, sendo que quase nada era redistribuído para os pobres.

Um outro motivo, muito importante, foi a fome que se alastrou por toda a europa.

No período que mediou os anos 1845 e 1847 a França foi assolada por dois anos de más colheitas agrícolas, provocadas sobretudo pela praga da batata, que teve uma maior incidência neste país e na Irlanda. Em 1847 a situação agravou-se com uma crise econômica, traduzida na queda do valor dos salários e no encerramento de inúmeras unidades fabris. A instabilidade, no entanto, vinha de trás […] A causa mais próxima da fome foi uma doença provocada pelo oomiceto Phytophthora infestans, que contaminou em larguíssima escala as batatas em toda a Europa durante a década de 1840.  Apesar de a Europa inteira ter sido atingida, um terço de toda a população da Irlanda dependia unicamente de batatas para sobreviver, e o problema foi exacerbado por vários fatores ligados à situação política, social e econômica que ainda são matéria de debate na comunidade acadêmica.

APARIÇÃO DE MARIA EM LA SALETE

As criancas viram uma Senhora sentada em uma enorme pedra. Tinha o rosto entre as mãos, chorava amargamente, se apresentou e manteve o diálogo seguinte, que se encontra na forma resumida:

Se Meu povo não quer submeter-se, sou forçada a deixar cair o braço de Meu Filho. É tão forte e tão pesado que não o posso mais suster. Há quanto tempo sofro por vós!…os carroceiros não sabem jurar sem usar o Nome de Meu Filho…Se a colheita se estraga, e só por vossa causa. Eu vo-lo mostrei no ano passado com as batatinhas: e vós nem fizestes caso! …Elas continuarão assim, e neste ano, para o Natal, não haverá mais…Se tiverdes trigo, não se deve semeá-lo. Todo o que semeardes será devorado pelos insetos, e o que produzir se transformará em pó ao ser malhado.Virá grande fome. Antes que a fome chegue, as crianças menores de sete anos serão acometidas de trevor e morrerão entre as mãos das pessoas que as carregarem. Os outros farão penitência pela fome. As nozes caruncharão, as uvas apodrecerão. Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo, e as batatinhas serão semeadas nos roçados…Durante o verão, só algumas mulheres mais idosas vão à Missa. Os outros trabalham no domingo, durante todo o verão. Durante o inverno, quanto não sabem o que fazer, vão à Missa zombar da religião. Durante a Quaresma vão ao açougue como cães.

 

Fotos disponíveis em < http://senhoradelasalette.blogspot.com/ > Acesso em 24/04/2013

___________________________________________

OS SEGREDOS DE LA SALETE

Observação: Não foram revelados todos os segredos. A Igreja Católica nunca divulgou a terceira parte.

 Um segredo importante foi dado pela Virgem a Mélanie, para revelá-lo anos mais tarde. Maximino assegurou que a Virgem disse algo a Mélanie, que ele não ouviu.

Seguem abaixo as palavras de Nossa Senhora ditas a Mélanie em 19 de setembro de 1846 relativo a um segredo que só deveria ser revelado ou publicado em 1858. O restante do segredo nunca foi publicado pela igreja. Abaixo temos um resumo da parte do segredo que foi publicada:

1- …pelo amor ao dinheiro, o amor às honras e aos prazeres, os sacerdotes converteram-se em cloacas de impureza. Sim, os sacerdotes provocam a vingança e a vingança pende sobre suas cabeças.Os pecados das pessoas consagradas a Deus clamam ao Céu e atraem vingança…Deus vai castigar de uma maneira sem precedentes. Ai dos habitantes da Terra! Deus vai esgotar a sua cólera e ninguém poderá fugir a tantos males juntos. Os chefes, os condutores do povo de Deus, descuraram a oração e a penitência, e o demônio obscureceu as suas inteligências…(A humanidade) sofrerá penas físicas e morais. Deus abandonará os homens a si mesmos e enviará castigos que se hão de suceder durante mais de trinta e cinco anos.

A sociedade está às vésperas das mais terríveis calamidades e dos mais graves acontecimentos. Deverá esperar vir a ser governada com vara de ferro e beber o cálice da cólera de Deus…A Itália será castigada pela sua ambição…O sangue correrá por todos os lados; as igrejas serão fechadas ou profanadas; os sacerdotes e religiosos serão perseguidos; irão fazê-los morrer, e morrer de morte cruel. Muitos abandonarão a fé, e o número de sacerdotes e religiosos que apostatarão da religião verdadeira será grande; entre estes haverá até mesmo Bispos…Os livros maus abundarão na Terra e os espíritos das trevas espalharão, por toda a parte, um relaxamento universal por tudo o que seja serviço de Deus…Haverá igrejas dedicadas ao culto desses espíritos…os mortos e os justos serão trazidos de volta à vida (isto é, esses mortos tomarão a aparência das almas justas que viveram na Terra, para melhor seduzir os homens. Esses ditos mortos ressuscitados não serão mais do que o demônio sob as suas figuras, e pregarão outro evangelho, contrário ao do verdadeiro Jesus Cristo, negando quer a existência do Céu, quer ainda a existência das almas dos condenados. Todas essas almas aparecerão como que unidas aos seus corpos). E serão vistos, por toda a parte, prodígios extraordinários, porque a fé verdadeira se extinguiu e a falsa luz ilumina o mundo… Só se verão homicídios, ódios, inveja, mentira e discórdia, sem amor pela pátria e pela família…Todos os governantes civis terão o mesmo plano, que será o de abolir e fazer desaparecer todo o princípio religioso, para dar lugar ao materialismo, ao ateísmo, ao espiritismo e a toda espécie de vícios…Que os que estão à frente das comunidades religiosas vigiem as pessoas que irão receber, porque o demônio usará de toda a sua malícia para introduzir nas ordens religiosas pessoas dadas ao pecado, pois as desordens e o amor aos prazeres da carne estarão espalhados por toda a Terra…Os malvados desenvolverão toda a sua malícia; os homens irão matar-se e assassinar-se, até dentro das casas…o povo de Deus pedirá perdão e misericórdia, e implorará a minha ajuda e intercessão…Num abrir e fechar de olhos, os perseguidores da Igreja de Jesus Cristo e todos os homens escravos do pecado perecerão, e a Terra ficará como um deserto…Tremei, ó Terra, e vós que fazeis profissão de servir a Jesus Cristo e que, dentro de vós, adorai-vos a vós mesmos. Tremei, porque Deus vos vai entregar ao Seu inimigo, porque os lugares santos estão na corrupção; muitos conventos já não são casas de Deus, mas pastos de Asmodeu e dos seus…As estações mudarão. A Terra somente produzirá frutos maus. Os astros perderão os seus movimentos regulares. A Lua só refletirá uma débil luz avermelhada. A água e o fogo imprimirão ao globo terrestre movimentos convulsivos e horríveis terremotos, que tragarão montanhas e cidades inteiras…Roma perderá a fé e se converterá na sede do Anticristo…Os demônios do ar, junto com o Anticristo, farão grandes prodígios na terra e nos ares, e os homens se irão perverter cada vez mais. Eu dirijo um urgente apelo à Terra: chamo os verdadeiros discípulos do Deus Vivo, que reina nos céus; chamo os verdadeiros imitadores de Cristo feito homem – o único e verdadeiro Salvador dos homens; chamo os meus filhos, os meus verdadeiros devotos, os que se deram a mim, para que eu os conduza ao meu Divino Filho – aqueles que eu levo, por assim dizer, nos meus braços; chamo os que viveram do meu espírito; chamo, enfim, os Apóstolos dos Últimos Tempos, os fiéis discípulos de Jesus Cristo, que viveram no desprezo do mundo e de si próprios, na pobreza e na humildade, no desprezo e no silêncio, na oração e na mortificação, na castidade e na união com Deus, no sofrimento, e desconhecidos do mundo.

Ai dos habitantes da Terra! Virão guerras sangrentas e fome, pestes e enfermidades contagiosas; chuvas de uma terrível saraivada de animais, que abalarão cidades, terremotos que engolirão países; vozes serão ouvidas no ar; os homens baterão com a cabeça nos muros, pedirão a morte e, por outro lado, a morte será o seu suplício. O sangue correrá por toda a parte.  Disponível em:  < http://senhoradelasalette.blogspot.com/p/o-segredo-de-la-salette.html > Acesso em 22/04/2013

Durante a aparição de 19 de Setembro de 1846, decorrida na montanha de La Salette, Maria, após dar o segredo, ditou a Mélanie Calvat, palavra por palavra, uma regra para que se fundasse uma ordem religiosa católica com o nome de “Ordem da Mãe de Deus” e que se destinaria aos “Apóstolos dos Últimos Tempos”. É uma regra enorme composta de 33 itens.

 ___________________________________________

ANÁLISES DAS FALAS DE “NOSSA SENHORA”

Se Meu povo não quer submeter-se, sou forçada a deixar cair o braço de Meu Filho. Há quanto tempo sofro por vós!.

Divindades não fazem chantagem emocional. O nome de Jesus está sendo usado como uma divindade que pode ou deseja ferir, se vingar de um ser humano se este não se submete. Maria sofre? Este é o maior absurdo que a igreja vem contando para as pessoas ao longo dos séculos. Chantagem emocional e manipulacão. Ele mesma ensina que NÃO PORTADORES DO PECADO ORIGINAL, não sofrem. Ser imaculado não sofre.

Se a colheita se estraga, e só por vossa causa. Eu vo-lo mostrei no ano passado com as batatinhas: e vós nem fizestes caso! […] Elas continuarão asssim, e neste ano, para o Natal, não haverá mais.

A IGREJA CATÓLICA USA a desgraca da fome, ameaca e culpa pessoas que já estão à beira do desespero.  Eram pessoas que trabalhavam de 12 a 15 horas para sobreviver todos os dias e até no domingo, sem direito a lazer algum, nem mesmo a um pouco de paz. Todas as criancas pobres nesta época trabalhavam duro, como gente adulta, eram exploradas em fábricas e sufocadas pela miséria. E trabalhavam muito duro, tirando comida da própria boca porque precisavam pagar dez por cento de tudo o que produziam para a igreja, sendo a mesma dona de quase todas as terras, juntamente com a aristocracia, não lhes sobrando nada para comer. Muitas vezes, se não tivessem dinheiro, tinham que pagar a igreja com o próprio alimento que deveria ir para o sustento da família. A “santa” ainda avisa: “neste ano, para o Natal, não haverá mais”.     Este ano, os coitados, segundo ela, não terão nem batatas para comer no Natal, e como divindade e milagrosa que ela é, podendo evitar, não iria fazer isto, não desejava ajudar. E isto porque os infelizes não vão à missa, não fazem penitência, são pecadores, merecem todas as desgracas que vier e muito mais. Não se deve temer a Deus, deve-se amar a Deus. Um verdadeiro Pai não inspira medo, mas amor. O povo está totalmente desorientado a respeito do que significa Deus. Ninguém conhece Deus.

Se tiverdes trigo, não se deve semeá-lo. Todo o que semeardes será devorado pelos insetos, e o que produzir se transformará em pó ao ser malhado.
Virá grande fome. Antes que a fome chegue, as crianças menores de sete anos serão acometidas de trevor e morrerão entre as mãos das pessoas que as carregarem. Os outros farão penitência pela fome. As nozes caruncharão, as uvas apodrecerão
.

ISTO NUNCA VEIO DE DEUS. NÃO DE UM DEUS PERFEITO E ILUMINADO, MISERICORDIOSO E AMOROSO. Este é um comportamento terrorista, coisas de mente doente e infeliz, mente humana, pobre de espírito, que gosta de inspirar medo nas pessoas por se sentir poderoso e superior na sua capacidade demoníaca de fazer o mal. Isto nunca veio de uma revelacão Divina e muito menos da mente destas criancas. E se não veio da Perfeicão Divina e nem das criancas, que nunca lucraram nada com isto e eram completamente puras e inocentes, só pode ter vindo de pessoas interessadas em manipular a inocência e a fé. E O PIOR É QUE SEMPRE CONSEGUEM ISTO.

Se se converterem, as pedras e rochedos se transformarão em montões de trigo, e as batatinhas serão semeadas nos roçados. Fazeis bem vossa oração, meus filhos? Ah! Meus filhos, é preciso fazê-la bem, à noite e de manhã, dizendo ao menos um Pai Nosso e uma Ave Maria quando não puderdes rezar mais. Quando puderdes rezar mais, dizei mais.

O que significa se “converter”? Significa se tornar um católico.  A conversão é a condicão exigida por “Nossa Senhora” para que ela mude de idéia sobre as desgraças e possa ajudar as pessoas, ou seja, é uma chantagem. Se não se converterem à igreja católica e a fé católica, que morram. Se não se converterem, nunca mais terão o que comer e como todos estão desesperados, muita gente morrendo por causa da fome, todos vão se converter. Se se converterem, até as pedras se transformam em trigo, em batatinhas. 

O ser humano merece um pouco de Paz, de verdade, de amor. Qual a importância em trazé-lo para dentro das igrejas? Dá-se a impressão de que Deus não existe em outro lugar, a não ser em religiões e em igrejas. Lá dentro, o falso profeta vai trabalhar a sua mente com muita competência e muitos deles nunca mais vai ser livre. Ele repete…repete…repete…e ouve…ouve…vê…vê…e faz rituais. Tudo é orquestrado para que ele acredite no sistema e nunca em si mesmo ou em Deus fora deste sistema. Tudo o leva a acreditar na instituição, e aprende a não pensar, refletir ou se perguntar de onde veio isto que se estão lhe dizendo. As oracões foram construídas com uma determinada intencão. E não existe nelas nenhuma intencão boa, divina.  A verdadeira oracão é uma conversa com Deus e o olhar de forma positiva para si mesmo, como obra de Deus. Deus não construíria o ser humano para que sentisse vergonha de si mesmo, abaixasse a cabeca e se submetesse a uma fé destituída de razão. Nas igrejas ele aprende que a humilhação, ser perdedor, ser pobre ou sofredor o faz atingir a santificação. Deus, o Deus PERFEITO, jamais faria do ser humano um trapo, infeliz, pobre de espírito, escravo e inferior, mas um ser humano completo, de cabeca erguida e positivo em relação a construção de si mesmo.

Durante o verão, só algumas mulheres mais idosas vão à Missa. Os outros trabalham no domingo, durante todo o verão. Durante o inverno, quanto não sabem o que fazer, vão à Missa zombar da religião. Durante a Quaresma vão ao açougue como cães.
Nunca vistes trigo estragado, meus filhos?
Mas tu, meu filho, tu deves tê-lo visto uma vez, perto de Coins, com teu pai. O dono da roça disse a teu pai que fosse ver seu trigo estragado. Ambos fostes até lá. Ele tomou duas ou três espigas entre as mãos, esfregou-as e tudo caiu em pó. Ao voltardes, quando estaveis a meia hora de Corps, teu pai te deu um pedaço de pão dizendo-te: “Toma, meu filho, come pão neste ano ainda, pois não sei quem dele comerá no ano próximo, se o trigo continuar assim”.

                         Deixem as mulheres idosas irem à missa. Elas são e sempre foram escravas por toda a vida, nasceram assim e vão morrer assim. Elas não saberiam viver de outra forma, mas ainda existe esperança para os jovens, que não precisam zombar da religião, mas amar mais a si mesmos construindo seres felizes, livres e bons para o futuro.

                         Analisando a frase: Durante a Quaresma vão ao açougue como cães”. As pessoas são comparadas a cachorros. Pessoas que, na época, estavam morrendo de fome.  Só na Irlanda morreram cerca de um milhão de pessoas e mais de um milhão foram obrigados a emigrar. Na Franca, principalmente no norte da Franca, não foi muito diferente. As pessoas trabalhavam no domingo, trabalhavam como escravas para poder, quando possível, ter um pedaco de pão para comer, e trabalhavam todos, inclusive as criancas. Pão e batata era a comida do povo pobre e não carne.

A “virgem” estava errada. Quem comia carne era a o clero e a aristocracia. Observe esta homenagem feita as vítimas da fome na Irlanda, observem quais eram as pessoas que estavam sendo ameacadas e chantagiadas por “Nossa Senhora”, condenando-as e incitando-as a fazer penitências. Observe se estas pessoas já não estavam sendo penitenciadas? Será que a igreja católica vendeu um pouco das suas terras para ajudar alguns deles nessa época? Será que os “homens de Deus” se dispuseram a vender alguns dos seus anéis para ajudar este povo?  Será que alguém do clero morreu de fome, como morreram a gente do povo? Por que justo nesta época, no meio da fome, aparece a chamada “virgem”,  que ao invés de, como milagrosa que era, ajudar a aliviar o sofrimento, veio justamente para, aproveitando o momento de desespero do povo, fazêlos se converter ao catolicismo, agindo como uma “santa”oportunista?

                         A igreja católica sempre sobreviveu à custa da pobreza e da desgraca. Construiu sua fortuna em cima da ignorância usando de manipulacão e má fé, desrespeitando os princípios Divinos de fraternidade, igualdade e verdade. Observe com carinho o retrato do povo explorado na época, em 1846, quando Maria apareceu às criancas:

Imagem

Escultura em Dublin em homenagem às vítimas da Grande Fome de 1845–1849 na Irlanda. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_fome_de_1845%E2%80%931849_na_Irlanda > Acesso em 25/04/2013.

Ai dos habitantes da Terra! Deus vai esgotar a sua cólera e ninguém poderá fugir a tantos males juntos… A sociedade está às vésperas das mais terríveis calamidades e dos mais graves acontecimentos. Deverá esperar vir a ser governada com vara de ferro e beber o cálice da cólera de Deus

Não havia necessidade de aparecer Maria para dizer isto ao povo. Ela apareceu em 1846 e a calamidade da fome já estava em andamento desde 1845. Ela não fez uma previsão e não é trabalho ou coisa de divindades fazer previsões. Ela como mãe da humanidade e fazedora de milagres, deveria ter se compadecido dos seus filhos pois até uma mãe terrena e imperfeita faria isto e com muito mais eficiência. Será que uma mãe jogaria praga nos filhos da mesma maneira que ela fez? Mesmo que os filhos  fossem os piores pecadores, nenhuma mãe faria o que esta “santa” fez.

Em 30 de março de 1849, numa sexta-feira, dois agentes de Westport responsáveis por fiscalizarem a Lei Federal dos Pobres, chegaram em Louisburgh para verificarem se as pessoas podiam continuar a receber ajuda do governo. Por alguma razão a inspeção não tomou lugar ali e os agentes foram até Delphi Lodge – um pavilhão de caça – cerca de 40 quilômetros ao sul de Louisburgh. As pessoas que deveriam ser entrevistadas para o benefício, foram instruídas a se dirigirem até Delphi Lodge às 7 da manhã do dia seguinte, se quisessem continuar a receber ajuda do governo. Durante a noite e o dia que seguiu, milhares de indigentes e mendigos famintos se dirigiram ao lugar mas, em função do alto estado de debilidade e desnutrição em que se encontravam, além do árduo caminho sob um clima ruim, levou a que muitos não conseguissem terminar a viagem.  Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Trag%C3%A9dia_de_Doolough > Acesso em 25/04/2013.

            Muitas pessoas famintas, na tentativa de percorrer este percurso de 40 Km, para receber ajuda do governo, morreram no caminho, no meio da estrada como cães abandonados e sarnentos. Depois do fato, fez-se um monumento em homenagem aos mortos no vale Doolough com a seguinte inscricão com uma citação de Mahatma Gandhi: “Como podem os homens sentirem-se eles mesmo honrados com a humilhação de seus semelhantes?”

Imagem

Memorial às vítimas de Vale Doolough.

Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Doolough.jpg > Acesso em 25/04/2013

Segundo os argueologistas, a infestacão da batatas, eclodiu no início do verão de 1845, na Cidade Ocidental Flandres de Kortrijk, a seis milhas da fronteira francesa e, a partir daí, para Paris e semanas depois estava destruindo toda a plantacão de batatas da Holanda, Alemanha, Dinamarca e Inglaterra, instalando-se o pânico. A situacão piorou no ano seguinte, no ano em que apareceu a “virgem”na Franca, e o desespero da fome só foi amenizado am 1852, sendo que na Irlanda a situacão foi pior porque o povo tinha a batata como principal alimento. Os franceses, além da batata, usavam muito o trigo se alimentando também de pão, principalmente o povo mais pobre.

      Maria disse às criancas que passassem ao povo a seguinte mensagem abaixo, como parte de muitas outras, sendo que a terceira mensagem nunca foi mostrada às pessoas pela igreja, conforme disse Maria:

Os livros maus abundarão na Terra e os espíritos das trevas espalharão, por toda a parte, um relaxamento universal por tudo o que seja serviço de Deus…Haverá igrejas dedicadas ao culto desses espíritos…os mortos e os justos serão trazidos de volta à vida (isto é, esses mortos tomarão a aparência das almas justas que viveram na Terra, para melhor seduzir os homens. Esses ditos mortos ressuscitados não serão mais do que o demônio sob as suas figuras, e pregarão outro evangelho, contrário ao do verdadeiro Jesus Cristo, negando quer a existência do Céu, quer ainda a existência das almas dos condenados. Todas essas almas aparecerão como que unidas aos seus corpos). E serão vistos, por toda a parte, prodígios extraordinários, porque a fé verdadeira se extinguiu e a falsa luz ilumina o mundo

A Igreja Católica nesta época estava muito preocupada com os estudos de manifestacões espíritas, assim como o estudo sobre os mediuns, que passou a ter um grande interesse por parte da populacão. Isto passou a ser o pesadelo do clero e, como se pode ver acima, a “virgem” dá um grande destaque sobre este assunto na sua mensagem passada para o povo, através das criancas. O Livro dos Espíritos, parte da Codificação Espírita,  foi publicado por Allan Kardec em 18 de abril de 1857 e foi indexado, condenado pela Igreja Católica como herético.

Os católicos morrem de medo de algumas palavras, tais como heresia e excomungado. Quando alguém quer xingar ou ofender o outro, este o chama de excomungado ou herege. Há algum tempo atrás, com o início dos concílios, e a partir deles, virou moda a excomunhão como consequência da heresia. E era para se ter medo realmente. Muitos livros maravilhosos e bibliotécas inteiras foram queimados na fogueira por ser considerados heréticos ao longo do tempo, assim como pessoas, só pelo fato de ler os livros que a igreja proibia. Galileu Galilei foi julgado e condenado porque provou que o Sol e não a Terra era o centro do Universo, uma teoria que havia surgido a partir de Nicolau Copérnico. Galileu passou o restante da vida em prisão domiciliar por causa disso. E assim, hérege ou herético é aquilo que ía contra os dogmas da igreja católica, na época. Mesmo que seja verdade o que se pensa, se vai contra o pensamento instituido pela igreja, é herético e excomungado.

Os demônios do ar, junto com o Anticristo, farão grandes prodígios na terra e nos ares…Eu dirijo um urgente apelo à Terra: chamo os verdadeiros discípulos do Deus Vivo… chamo os que viveram do meu espírito; chamo, enfim, os Apóstolos dos Últimos Tempos…Ai dos habitantes da Terra! Virão guerras sangrentas e fome, pestes e enfermidades contagiosas; …terremotos que engolirão países; os homens baterão com a cabeça nos muros, pedirão a morte …O sangue correrá por toda a parte.  

Apóstolos dos Últimos Dias é uma ordem religiosa Católica, cujas regras para sua existência foi ditada pela “virgem” às criancas, e Maximino e Mélane deveria passar as regras ao povo.  Maria diz às crianças que seus membros são capazes de Salvar a humanidade das catástrofes que ela está dizendo que vai acontecer. Ou seja, só a Igreja Católica pode evitar as catástrofes.

Mas para se prever guerras sangrentas e fome, não era preciso, naquele momento, ser portador de divindade. A fome já estava acontecendo e o povo já estava revoltado e descontente, o que levou a Franca à revolucão novamente, em 1848, irrompendo primeiramente na França, onde adeptos do sufrágio universal e uma minoria socialista,  sob a liderança de Louis Blanc, conseguiram derrubar a monarquia de Julho e criaram a Segunda República.

No período que mediou os anos 1845 e 1847 a França foi assolada por dois anos de más colheitas agrícolas, provocadas sobretudo pela praga da batata que teve uma maior incidência neste país e na Irlanda. Em 1847 a situação agravou-se com uma crise econômica, traduzida na queda do valor dos salários e no encerramento de inúmeras unidades fabris. A instabilidade, no entanto, vinha de trás. Em 1848 a primeira revolta de caráter liberal na Europa foi a de rebeldes sicilianos.

___________________________________________

FATOS E ACONTECIMENTOS CURIOSOS A SEREM OBSERVADOS

Os registros mostram que os irlandeses exportaram alimentos até durante a fome. Quando a Irlanda passou por uma fome em 1782-1783, os portos foram fechados para manter os alimentos irlandeses na ilha. Os preços locais aumentaram. Os mercadores reclamaram, mas o governo dispersou todos os protestos. Tal não ocorreu na década de 1840.

Cecil Woodham-Smith, uma autoridade da fome irlandesa, publicou em The Great Hunger; Ireland 1845–1849, que nada enfureceu tanto as relações entre a Inglaterra e a Irlanda como a “quantidade indisputável de alimentos exportados para a Inglaterra a partir da Irlanda durante o período no qual as pessoas da Irlanda estavam morrendo de fome”. A Irlanda permaneceu como exportador de alimentos durante todo o período da fome.

Christine Kinealy, da Universidade de Liverpool, autora de dois textos sobre a fome, Irish Famine: This Great Calamity e A Death-Dealing Famine, publicou que as exportações irlandesas de gado (exceto porcos) na verdade aumentaram durante a fome. Os alimentos eram enviados sob escolta das partes do país atingidas pela fome. Porém, os pobres não tinham dinheiro para comprar alimentos, e o governo não baniu as exportações.

Grandes quantidades de dinheiro foram doadas por caridade. Calcutá é creditado pela primeira doação de 14 000 libras. O dinheiro foi levantado pelos soldados irlandeses que serviam a Companhia Britânica das Índias Orientais.

Em 1845, o sultão do Império Otomano Abd-ul-Medjid I declarou sua intenção de enviar 10 000 libras para apoiar os irlandeses, mas a rainha Vitória requereu que o sultão enviasse apenas 1000 libras, já que ela havia enviado somente 2000. O Sultão enviou as 1000 libras, mas secretamente enviou também três navios cheios de alimentos. A Inglaterra tentou bloquear os navios, mas os alimentos chegaram àbaía de Drogheda e foram deixados ali pelos marinheiros otomanos.

Em 1847, sensibilizados com o decorrer da fome irlandesa em 1845-1849, um grupo de índios americanos Choctaws recolheu 710 dólares e os enviou para ajudar os homens, mulheres e crianças famintos daquele país. “Havia apenas dezesseis anos desde que o povo Choctaw passou pela Trilha das Lágrimas e também enfrentou fome… Foi um gesto incrível. Pelos padrões de hoje, seria como um milhão de dólares“, de acordo com Judy Allen, editora chefe do jornal da Nação Choctaw Bishinik. Para marcar o 150.º aniversário do evento oito irlandeses refizeram a Trilha das Lágrimas, e a doação foi comemorada pela presidente irlandesa Mary Robinson.

Disponível em:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Grande_fome_de_1845%E2%80%931849_na_Irlanda

___________________________________________

A IGREJINHA DE LA SALETE, HOJE

Quem construiu? OS POBRES CONSTRUÍRAM

 

Todos somos mestres e servos, todos somos ignorantes e sábios, ninguém vive sozinho e, todos, tem necessidade de amar o outro e receber amor do outro. Cada um é mestre em sua arte, portanto todos são mestres de alguma forma, todos são servos e todos precisamos um do outro para sobreviver.

Muitos pensam que são imortais, mas não são. Apenas morrem mais tarde, mesmo que se pense que a morte nunca virá. Ela vai vir. Faz parte do ciclo de todos os seres vivos. Por quê não encarar isto com mais naturalidade? Por quê alguns se seguram no “poder”, julgando-se dono de alguma coisa além daquilo que se tem no corpo ou no espírito? Julgando-se dono das pessoas, tirando a paz de muitos, mentindo, manipulando, submetendo outro ser humano a sua vontade e ao seu ilusório poder, pretendendo ser Deus do corpo e da alma de outros? Alguém já ouviu falar em Alexandre, o grande? Morreu. Alguém já ouviu falar no “poderoso” Julio César, imperador romano? Morreu. Alguém já ouviu falar em Hitler? Morreu. E esta que aqui está escrevendo? Está indo.

___________________________________________

Conclusão

Em 1846 foi a data do aparecimento de Maria às criancas. Uma época muito oportuna para a igreja, época em que o povo, em toda a Europa, estava sofrendo muito em meio a uma epidemia de fome, desespero e mortes.  Nesta época a igreja católica estava tentando se reestabelecer e se reafirmar na Franca, após as revolucões, tendo caído no descrédito entre os franceses, sendo uma das causas da revolta da populacão e um dos principais motivos da revolucão.

Todas as pessoas para as quais Maria apareceu desde a sua existência criada para combater e destruir a fé das pessoas em Ísis, a deusa egípcia eram pessoas ligadas à igreja ou pessoas muito pobres, doentes, necessitadas de tudo, até de um prato de comida para continuar vivendo e, por isso mesmo, facilmente manipuláveis. Quase todas, não pertencentes à igreja, depois de cada visão, foram viver em um convento, sem comunicacão com o mundo externo. No caso das criancas, nunca mais tiveram um vida normal, ou foram para um convento, ou morreram como as duas mais novas na visão de Fátima, Bernadete, em Lourdes e quanto a menina de Boccadirio, na Itália, não se sabe.

Maria disse a Bernadete: “Eu prometo fazer você feliz não neste mundo, mas no próximo”.

Esta tão famosa fazedora de milagres nunca tentou salvar a vida d e crianças como as duas crianças menores em Fátima? Por quê estas criancas sofreram tanto, indo a mais velha, Lúcia para a prisão perpétua num convento de clausura?

As duas criancas de Salete sofreram por toda a vida, foram perseguidos e caluniados pela própria igreja, não tiveram um dia de paz, nem Mélane, Nem Maximino por todo o restante de suas vidas. Maximino foi mandado de um lado para o outro, nunca tendo paz, viveu na mais completa miséria, foi mendigo e morreu antes dos quarenta anos. Mélane morreu sozinha, numa casa cedida porque alguém se compadeceu dela e não se sabe se tinha ou não o que comer.

Por que “Nossa Senhora” não se comunica diretamente com quem tem o poder de dar o que ela deseja, ou seja, conversão à fé católica e uma igreja?

Se ela é mãe da humanidade, por que nunca aparece para um não católico ou para pessoas mais instruídas?

Observe as frases ditas por “Nossa Senhora” às criancas e perceba, por amor a seus filhos, ou futuros filhos, ou sobrinhos e sobrinhas, perceba como todos estão sendo manipulados,  que nada  do que é dito, e vem destas visões pode ser verdadeiro. Analise, pense, isto nunca foi coisa vinda de um ser divino, superior e perfeito, como deve ser uma divindade.

DIVINDADE NÃO CHORA, não é vingativa, não ameaca, não faz chantagem emocional com as pessoas, não submete as pessoas à sua vontade. Isto são coisas de humanos. Divindades não são humanos e, portanto, não possuem os sentimentos humanos, principalmente os baixos instintos de preservacão. Divindades não ameacam e não são vingativas. Quem se submete é escravo e quem precisa de escravos não é Deus (O verdadeiro, o da PAZ).

AGORA UMA PERGUNTA: Você conhece a história por trás dos aparecimentos da Senhora Aparecida no Brasil? Ou da Senhora de Guadalupe no México?

Não permitida a cópia total ou parcial sem os devidos créditos, ao autor e ao site.

Fonte extra:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Revolu%C3%A7%C3%A3o_Francesa > Acesso em 22/04/2013

3 comentários sobre “DIVINDADE NÃO CHORA, não é vingativa, não ameaça e não faz chantagem

  1. Um salva de palmas para quem escreveu esse texto, realmente a,igreja foi feita para iludir e escravizar as pessoas com suas”divinindades” megalomaniacas e extremamente vingativas , o Verdadeiro deus não eh esse !

  2. Não conhecia essa história.Mas conheço algumas pessoas que dizem ter tido uma revelação de Deus e todas tem ou tiveram uma vida miserável.Não vem ao caso tenho boa formação, história não é minha área mas não conhecia na integra essa história,o que considero um crime,negar informação agradeço a você por a disponibilizar na NET.Creio em Deus,mas não sofro de nenhuma religião.É preciso que vozes se ergam da escuridão, que a luz da verdade desperte o mundo das sombras da ignorância.

  3. Pingback: DIVINDADE NÃO CHORA, não é vingativa, não ameaça e não faz chantagem | O Mundo sem Religião

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s