A VERDADE SOBRE NIBIRU


Uma das fontes mais importantes para a astronomia cuneiforme que menciona Nibiru é MUL.APIN (“The Plough Star”):Mulapin

Tradução: Ana Burke

Nibiru (também traduzido como Neberu ou Nebiru) é um termo em acadiano que significa “cruzamento” ou “ponto de transição”, geralmente relacionado a rios. Na astronomia babilônica  nibiru (grafado em escrita cuneiforme como né-bé-ru ou ni-bu-rum) é um termo do ponto mais alto da elíptica, ou seja, o ponto do solstício de verão e sua constelação relacionada. O estabelecimento do ponto do nibiru é descrito na tábua V do épico Enuma Elish e associado ao deus Marduk (o protector da cidade da Babilônia), e que geralmente acredita-se tratar do planeta Júpiter.

Em 1976 Sitchin publicou um livro intitulado “O 12 º Planeta”, que abordou a antiga hipótese alienígena originalmente popularizada por Erich von Daniken , em 1968, com a sua publicação de “Eram os Deuses Astronautas” . Muito parecido com von Daniken, Sitchin começou com a premissa de que os deuses antigos eram , na verdade, alienígenas que vieram para a Terra. Esta duas pesquisas divergem muito. Enquanto von Daniken pesquisou artefatos de muitas culturas diferentes, Sitchin focou a área da Mesopotâmia . Ele tomou um grande interesse pelos acádios , os babilônios e, especialmente, os sumérios. Ele alegou que os deuses sumérios , os Annunaki , eram na verdade alienígenas do planeta Nibiru , cuja órbita o faz passar perto da Terra a cada 3.600 anos.

Agora, quais eram as evidências de Sitchin para essas afirmações? Primeiro foi a própria palavra Nibiru que ele traduz como travessia . Sitchin acreditava que isso se referia a órbita do planeta Terra significando, travessia. A segunda prova foi o Selo Cilindro VA243.

 Imagem

De acordo com Sitchin não só este retrata um dos Annunaki , mas também mostrava a visão dos sumérios sobre o nosso sistema solar. Se você olhar no canto superior esquerdo você pode ver o que parece ser o Sol cercado por uma série de planetas. Sitchin alegou que os sumérios acreditavam que a Lua era um outro planeta e, em seguida, ele mostrou os nove planetas que eram conhecidos nos dias de Sitchin e depois também Nibiru .

Então, qual foi a precisão nas afirmações de Sitchin? Vamos primeiro olhar para sua análise da palavra Nibiru . Ele está certo de que isso significa “cruzamento”, porém, não é uma palavra suméria. O mais antigo que aparece é no léxico acadiano . Para eles, significava um ponto de passagem, mais especificamente como uma travessia do rio . Não tinha nenhum significado astronômico por trás. Em seguida, foi usado mais tarde pelos babilônios para significar o ponto mais alto da eclíptica. Esta é a localização do Sol no seu apogeu no solstício de verão . Ocasionalmente, também remete a um planeta nesta posição. Por exemplo, se olharmos para o almanaque Babilônico MUL.APIN vemos que nibiru refere-se a Júpiter. Não se refere a um ” 12 º Planeta “.

Em seguida, vamos mudar nosso foco para selo do cilindro VA243 . Este é o cerne do argumento de Sitchin para a existência de Nibiru . Se você vai na palavra de Sitchin é uma muito boa evidência . Temos um artefato sumério que mostra claramente o Sol com os planetas orbitando-lo. Há apenas um problema , o símbolo para Sol não aparece neste selo do cilindro. Além disso, Sitchin alegou que os sumérios acreditavam que a Lua era um outro planeta . Isso simplesmente não é verdade. Na verdade, os sumérios tinham um símbolo separado para a Lua e ela também não aparece neste selo do cilindro. O único símbolo que aparece neste selo é o símbolo para estrela / planeta.

Imagem

Esta imagem mostra os símbolos sumérios de estrela / planeta, Lua, Sol (da esquerda para direita). Como você pode ver claramente o segundo e terceiro símbolos não aparecem em qualquer lugar no Selo Cilindro VA243. Apenas um céu noturno cheio de estrelas.

Apresento abaixo uma tabela com os significados de Niburu e logo abaixo explanações sobre o Planeta X.

Significados de Nibiru

nibiruchart

PLANETA X

Esta parte realmente refere-se a dois objetos completamente diferentes, mas graças a ter o mesmo nome eles se tornaram a mesma coisa nas mentes dos teóricos da conspiração . O primeiro é um termo astronômico legítimo. Nibiruphiles aponta para essa pesquisa para suportar suas crenças no segundo objeto. O outro objeto é criação de Nancy Lieder. Isto é essencialmente a mesma coisa que Nibiru, mas com um nomes diferentes.

 Agora vamos explorar por que o ex-Planeta X não tem nada a ver com o último Planeta X. Em 23 de setembro de 1846 Netuno foi descoberto por Johann Gottfried Galle . Quase imediatamente, os astrônomos notaram que a massa estimada de Netuno não explicava as órbitas dos gigantes gasosos . Como resultado, foi teorizado que havia outro planeta oculto nas bordas no sistema solar.

Mais pra frente, na primeira década do século 20, Percival Lowell entra em cena. Ele decidiu fazer desta missão a sua vida e explicar as órbitas dos gigantes gasosos para descubrir o que ele apelidou , Planeta X. Note-se que o X em Planeta X não se refere ao número dez, mas significa desconhecido. Para atingir esse objetivo , ele construiu o Lowell Observatory em Flagstaff , AZ.

Agora vamos avançar até 18 de fevereiro de 1930. Neste ponto Lowell já estava morto desde muitos anos, mas a equipe Lowell Observatory continuava sua busca. Neste dia Clyde Tombaugh descobriu Plutão , declarando a seu supervisor, ” Doctor Slipher , eu encontrei o seu Planeta X. ” Na época, parecia que ele o tinha encontrado. A localização de Plutão estava a apenas escassos graus fora de duas hipóteses de Lowell para a localização do Planeta. No entanto, logo ficou evidente que Plutão não era a causa das órbitas.

Na sequência da descoberta de Plutão astrônomos mantiveram a busca, mas assim que os anos passaram e mais dados apareceram e mais e mais astrônomos desistiram da caçada. Em 1989, apenas os crentes mais obstinados permaneceram com a pesquisa. E neste ano foram obtidos os dados que acabariam por explicar as órbitas dos gigantes gasosos . Este foi o ano em que a Voyager 2 fez o seu sobrevôo em Netuno e como resultado, a sua massa foi recalculada. Os resultados finais dos dados da Voyager 2 foram publicados em Maio de 1993. Usando a massa recém calculada de Netuno foi mostrado que as órbitas dos gigantes gasosos foram devidamente explicadas e a necessidade o Planeta X desapareceu.

Nancy Lieder e o Planeta X

Nancy Lieder, então, entrou em cena em 1995, e começou dizer que a próxima passagem do cometa Hale Bopp era apenas um disfarce para a vinda do Planeta X. Ela alegou que os alienígenas de Zeta Reticuli tinham dito isso a ela e que o Planeta X estava chegando e iria colidir com a Terra . Quando Hale Bopp acabou sendo um dos mais brilhantes cometas do último século Lieder em seguida, alegou que o Planeta X estava realmente chegando em 2003. Então, quando 2003 passou sem Planeta X, ela alegou que ela estava apenas tentando enganar as elites e que a data real era em 2012. Bem, terminou 2012, chegou 2013 e ainda não há sinal do Planeta X de Lieder.

Como você pode ver esses dois Planetas X são dois objetos diferentes. Isso não impediu que Nibiruphiles tentasse se utilizar do trabalho de homens como Robert Harrington para apoiar o seu objeto completamente diferente.

Para mais informações: 

Association Assyriophile de France. Akkadian Dictionary.
Heiser, M.S. The Myth of a 12th Planet: A Brief Analysis of Cylinder Seal VA 243
Roth, M.T. (2011). The Assyrian Dictionary of the Oriental Institute of the University of Chicago
Sitchin, Z. (2007). The 12th Planet. Harper Publishing. New York.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Schilling, G. (2009). The Hunt for Planet X: Discovering the Outer Solar System. Springer. New York.
Standage, T. (2000). The Neptune File: A Story of Astronomical Rivalry and the Pioneers of Planet Hunting. Walker Publishing. New York.
Standish, M. (1993). “Planet X – No dynamical evidence in the optical observations.” Astronomical Journal. 105 (5), 2000-2006.

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Bailer-Jones, C.A.L. (2011). “Evidence for a variation – but no periodicity – in the terrestrial impact cratering rate.”EPSC-DPS Joint Meeting 2011, held 2-7 October 2011 in Nantes, France. 153.
Morrison, D. (2011). “Scientists today no longer think an object like Nemesis could exist.” NASA Ask an Astrobiologist.
Raup, D.M. & Sepkoski, J.J. (1984). “Periodicity of Extinctions in the Geologic Past”Proceedings of the National Academy of Sciences. 81 (3), 801-805.
Whitmire, D.P. & Jackson, A.A. (1984) “Are periodic mass extinctions driven by a distant solar companion”Nature. 308 (5961), 713-715.

 – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

http://www.abovetopsecret.com/forum/thread855902/pg1

http://www.michaelsheiser.com/nibirupage.htm

5 comentários sobre “A VERDADE SOBRE NIBIRU

    • Tudo o que nós vemos, ouvimos e vemos como real, a nossa mente assimila como real. E tudo aquilo que vemos, ouvimos e vemos no imaginário, ela também assimila como real.
      Os meios de domínio da mente humana são bem conhecidos e os milagres produzidos por ela também são incontáveis. Quando acreditamos sem provas concretas, baseados em informacões distorcidas, corremos o risco de nos aprisionar para sempre nas teias da supersticão.

  1. Então como é isso?! Não devemos acreditar em nada, sermos como maquinas?! A maioria sabe que existe um governo sombrio que controla e se alimenta das energias desse planeta desde tempos remotos.. O que não devemos, é enfiar na cabeça das pessoas e a força, as teses que acreditamos ser a verdade absoluta.. Céticos e ateus, precisam viver uma grande experiência, para começar abrir a mente de verdade também.. Todos estamos em plena evolução e cada um, dentro do seu grau evolutivo..

    • Nilvio. Eu nunca nem passei perto de ser uma pessoa cética e nem sou atéia. Eu tenho o meu “Deus” maravilhoso que sempre está junto comigo. Quando posto coisas sobre religião, se você lê, eu normalmente consigo comprovar mentiras. Não que isto me importa muito, não afeta a minha vida diretamente, mas afeta a vida de pessoas que eu amo. Eu gostaria muito de ver as pessoas menos dependentes e mais felizes. Eu nunca tento enfiar nada a forca. Coloco os meus posts e quem se interessa, lê e tira as próprias conclusões a repeito do assunto. Isto chama-se amadurecimento. Aprender e assimilar aquilo que existe de melhor descartando aquilo que eu acho que não serve pra minha vida. Você, meu amigo, está julgando de uma forma muito superficial o que não é próprio de você. Eu não coloquei este post ou qualquer post sobre extraterrestres para destruir a sua fé. Abracos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s