RA, O DEUS SOL

 

 

RÁ era a antiga divindade solar egípcia.

Por Ana Burke

Na quinta dinastia (2494-2345 aC), ele já havia se tornado o deus principal da antiga religião egípcia e era identificado com o sol do meio-dia. O significado do nome é incerto, mas acredita-se que se não for uma palavra para “sol” podendo ser uma variante ou estar vinculado a palavras que significam “poder criativo” e “criador”.

O principal centro do culto de Ra era Heliópolis (chamada Inun, “Lugar de Pilares”, em egípcio), onde ele era identificado com o deus-sol local Atum. Através de Atum, ou como Atum-Ra, também era visto como o primeiro ser e o autor da Enéade, composta por Shu e Tefnut, Geb e Nut, Osíris, Set, Ísis e Néftis.

Nos textos das pirâmides, Rá e Hórus são claramente distintos (por exemplo, Hórus remove para o sul do céu o trono de Rá), Mas nos tempos dinásticos do Egito, Ra foi fundido com o deus Hórus, como Re-Horakhty (“Rá, que é Hórus dos Dois Horizontes”). Ele era soberano de todas as partes do mundo criado: O céu, a terra e o submundo. Ele foi associado com o falcão ou gavião. No Império Novo o deus Amon ganhou destaque e foi fundido com Rá como Amon-Rá. Durante o Período de Amarna, Akhenaten suprimiu o culto de Rá em favor de outra divindade solar, Aton, o disco solar deificado, mas após a morte de Akhenaten, o culto de Rá foi restaurado.

O culto ao touro Mnevis, uma encarnação de Ra, teve seu centro em Heliópolis, onde havia um terreno (cemitério) onde enterravam formalmente os touros sacrificados.

Acreditava-se que todas as formas de vida foram criadas por Ra, que as chamou à existência, falando seus nomes secretos. Alternativamente, os seres humanos foram criados a partir das lágrimas e suor de Rá e por isso os egípcios se autodenominavam “Gado de Rá”.

O mito da Vaca Celestial descreve como a humanidade conspirou contra Ra e como ele enviou o seu olho, na forma da deusa Sekhmet para puni-los. Ela se tornou sanguinária e só foi pacificada com a mistura de cerveja e tinta vermelha.

Egypte_louvre_047_stele

RÁ E O SOL

Para os egípcios, o sol representava a luz, o calor e o crescimento. Isso fez com que o sol se tornasse uma divindade muito importante, pois era visto como o governante de tudo o que ele criou. O disco do sol foi visto como o corpo ou o olho de Rá. Ra era o pai de Shu e Tefnut, a quem ele criou. Shu era o deus do vento, e Tefnut era a deusa da chuva. Sekhmet era o Olho de Ra e foi criado pelo fogo do olho do Ra. Ela era uma leoa violenta.

MARAVILHOSA HISTÓRIA DE RÁ E ÍSIS

Diz a lenda que no início não houvia luz. Havia apenas escuridão e uma grande extensão de água chamada de Nun . O poder de Nun era tão grande que do meio da escuridão ele fez brotar um ovo grande e brilhante e do interior do ovo surgiu Rá.

Rá tinha o poder de fazer e criar o que ele quisesse, até mesmo mudar de forma. O que ele nomeava, adquiria forma e tornava-se realidade. Era tão importante o poder do nome, que ele guardava segredo sobre o seu próprio nome para que ninguém pudesse usá-lo.

Rá decidiu criar o sol dizendo: ” Ao amanhecer eu me chamo Kephera, ao meio-dia , e ao anoitecer Tem ” . E então o sol apareceu pela primeira vez iluminando a escuridão , se elevou pelo horizonte e ao entardecer foi descendo para voltar a se esconder. Então ele chamou Shu, e os ventos se reuniram pela primeira vez e começou a soprar .

Quando Ra chamou Tefnut , surgiu a chuva.

Mais tarde ele nomeou Geb e ao nomeá-lo , foi formada a Terra e para fazer companhia à Terra ele nomeou a deusa Nut , e o firmamento se arqueou sobre a terra.

Quando ele quis coroar o Egito com o rio Nilo, nomeou a Hapi . E o Nilo começou a fluir através do Egito e a fertilizar seu amplo vale. Rá, começou a nomear uma por uma, todas as coisas que existem na terra e estas se fizeram visíveis. Finalmente deu nome aos homens e as mulheres , e desde então a humanidade povoou a Terra.

Rá podia tomar a forma que quisesse. Então , tomou a forma de um homem e tornou-se o primeiro faraó do Egito.

Ra governou o Egito durante milhares de anos trazendo bem estar  e prosperidade a seus habitantes , graças as suas fabulosas leis e magníficos leis e cultura. Os egípcios só tinham  palavras de agradecimento e louvor a Rá.

Mas Ra, tinha tomado forma humana e , portanto, estava envelhecendo. Um dia, os egípcios pararam de respeitá-lo, começaram a zombar da sua aparência senil e a desobedecer suas ordens.

Ra não podia deixar de ouvir os insultos e comentários, e quando viu que os homens não obedeciam às leis , ficou com raiva por isso decidiu convocar os deuses que ele tinha criado em um lugar secreto para um conselho.

Lá estavam Shu, Tefnut , Geb , Nut e Nun ouvindo o problema que afligia o deus Ra .

Nun falou , dizendo: O que você precisa fazer é destruí-los na forma de sua filha , a deusa Sekhmet .

Os outros deuses , vendo o mau comportamento dos homens , também o aconselhou a destruir os homens através da deusa Sekhmet .

Ra, com seu olho , que se transfigurou num olhar assustador , criou a deusa Sekhmet . Feroz e sanguinária como uma leoa que persegue sua presa e se deleita na matança e no sangue. Seguindo as ordens de Rá, ela desencadeou sua fúria sobre todos os que ridicularizavam o seu pai, espalhando o terror e desespero em todo o Egito .

Os homens fugiram se escondendo, mas a deusa Sekhmet , os perseguia e os assassinava lambendo o seus sangue.

Quando Ra viu o que tinha feito Sekhmet chamo-a em sua presença para perguntar se ela o  tinha obedecido. Sekhmet respondeu que estava feliz porque havia vingado seu pai Rá, e eliminado todos os homens que o haviam ofendido. Todo o Egito o estava tingido com a cor de sangue e era  impossível deter a fúria da cruel e sanguinária Sekhmet.

Mas Ra teve pena dos homens e decidiu fazer alguma coisa para parar a matança . Enviou então,  rapidamente e silenciosamente, mensageiros em busca de grande quantidade de âmbar. Em seguida, ordenou a preparação de muitos litros de cerveja para encher sete mil frascos. Mais tarde , ele mandou misturar o âmbar com a cerveja. À luz da lua, a cerveja adquiriu a cor vermelha do sangue. Ele mais uma vez encheu os frascos e enviou seus mensageiros entorná-los no lugar onde se achava Sekhmet . Ao amanhecer , Sekhmet estava pronta para sua próxima caçada , quando viu a terra inundada de vermelho e pensou que seria sangue real, pois havia por perto qualquer homem . Ela se aproximou e o bebeu muito feliz  pensando se tratar de sangue.  E bebeu tanto esse dia, que, ficando muito embriagada não podia matar nenhum homem.

A humanidade foi redimida e Ra continuou reinando na sua velhice , embora soubesse que era chegada a hora de delegar o governo do Egito a deuses mais jovens. Não se esqueça que o poder de Ra estava em seu nome secreto . Se alguém o descobrisse, Rá deixaria de reinar . Rá sabia disso e manteve-o escondido em seu coração. Só se usando grandes poderes mágicos se poderia conhecer este segredo.

A deusa Nut  e Geb se juntaram e tiveram vários filhos: Ísis, Osíris, Néftis e Seth . Isis era a mais sábia entre todos os outros. Isis conhecia todos os segredos do céu e da terra, mas o único que não sabia era o nome secreto de Ra e se dispôs a descobrí-lo.

Ra estava muito velho, caminhava com dificuldade, todo o seu corpo tremia . Suas palavras eram ouvidas entrecortadas e como a maioria dos idosos, ele babava.

Isis começou a segui-lo em segredo, e quando uma gota de baba caiu sobre a terra Ra formando barro, ela modelou uma serpente com este barro; colocou a serpente no meio do caminho quando Ra passava, a cobra o picou e , em seguida, fugiu para se esconder .

O veneno se espalhou rapidamente pelo corpo de Ra , causando uma dor até agora desconhecida. Ra gritou com todas as suas forças todos os deuses correram ao seu encontro.

Ra estava intrigado . Eu senti que um fogo estava me queimando por dentro e não conseguia encontrar explicação para o que aconteceu.

Os deuses convocados, choravam e se lamentoaram pelo acontecido. Entre esses deuses , estava a astuta Isis que se aproximou perguntando: – O que acontece Pai, Todo-Poderoso ? Você mordeu uma das serpentes que você criou ?

Ra disse: ” Eu fui mordido por uma cobra que eu não criei . Eu não consigo parar de tremer . Eu sinto como se tivesse um fogo abrasador dentro de mim me devorando .

Isis se acercou com doçura e sussurrou no ouvido de Rá : – Se você me disser o seu nome secreto , eu posso usar os meus poderes mágicos e posso curá-lo .

Ra respondeu: ‘Eu sou o que fez o céu e a terra. Aquele que criou as águas, os ventos, a luz e a escuridão . Eu sou o criador do grande rio Nilo. Eu sou Khepera na parte da manhã , Rá ao meio-dia , e Tum ao pôr do sol .

Isis disse : – Você sabe bem, Pai todo-poderoso, que esses nomes são conhecidos por todos. O que eu preciso para o curar é o seu nome secreto.

Ra pegou sua mão e sussurrou: Antes que o meu nome passe do meu coração para o seu, jurar não contar a ninguém, exceto para o filho que terás e o chamarás Horus . E Horus deverá jurar que o nome vai permanecer nele para sempre. Não deve ser comunicado, nem a outros deuses nem a outros homens

Isis fez seu juramento e o conhecimento do nome secreto passou do coração de Rá para o coração de Isis .

Então Isis, usando todos os seus poderes mágicos disse : Pelo nome conheço, ordeno que o  veneno abandone o corpo de Rá para sempre.

O veneno desapareceu e Rá sentiu-se bem, mas deixou de reinar sobre o Egito. Encontrou um lugar no céu, onde passeia seguindo a trajetória do sol.

À noite, ele se transladava para o mundo subterrâneo de Amenti onde habitam os mortos. Em sua Barca ele levava as almas dos mortos que conhecia a perfeição das orações e as palavras que se deveria dizer para chegar ao outro mundo.

Ra (no centro) viaja através do submundo na sua barca, acompanhado por outros deuses

Book_of_Gates_Barque_of_Ra_cropped

A deusa  guerreira Sekhmet, mostrada com seu disco de sol.  Relevo no templo de Kom Ombo.

GD-EG-KomOmbo016

Figura de Isis-Afrodite em terracota de Egito ptolemaico – Museu do Louvre

Isis-Aphrodite_Louvre_E28004

 

(Proibida a cópia, total ou parcial,  sem os devidos créditos)

 

http://es.wikipedia.org/wiki/Ra_(mitolog%C3%ADa)

http://en.wikipedia.org/wiki/Isis

http://en.wikipedia.org/wiki/Ancient_Egyptian_religion

RA, O DEUS SOL

6 comentários sobre “RA, O DEUS SOL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s